Texto principal

O BOAVISTA, VAI ORGANIZAR NO ÚLTIMO FIM-DE-SEMANA DE MAIO E PRIMEIRO FIM-DE-SEMANA DE JUNHO UM GRANDE TORNEIO DE BILHAR, QUE DECORRERÁ NA SALA DO ESTÁDIO DO BESSA

segunda-feira, 13 de março de 2017

HÓQUEI EM PATINS - CRÓNICA DO JOGO COM O PAÇO DE REI



TÃO INJUSTO, QUE PARECEU CASTIGO


HC PAÇO DE REI 4 – BOAVISTA FC 3

(3-1)

Constituição das Equipas

HC PAÇO DE REI

Gil, Eduardo, Pedro, Fábio, Tiago Barbosa, Diogo, Rui, Tiago Pacheco, Gonçalo e João


BOAVISTA FC

Pereira, Fábio, Paulo, Diogo Castro, Diogo Regalado, Rui, Pedro, Bruno e Alicio


Marcha do marcador:

1-0  - Diogo Pacheco (06)
1-1  – Paulo (09) 
2-1 – Diogo Pacheco (10) 
3-1 – Diogo Rocha (24)
4-1 – Diogo Rocha (31)

4-2 – Bruno (34)

4-3 – Diogo Regalado (35)




Considerar injusta a derrota que o Boavista sofreu no jogo com o Paço de Rei, é pouco, pois chegou a ser castigador.

Se na primeira parte de jogo se aceita, o resultado, já demasiado pesado, a nosso ver, no segundo tempo, o resultado é uma clara mentira.


Começou muito bem o Boavista, optando em jogar rápido e em transições quase de caracter individual, com remates de meia distancia. Em toda essa fase de jogo, o guardião Gaiense, mostrou-se em excelente plano.



O Paço de Rei, jogava mais apoiado quer ofensiva quer defensivamente, jogando mais unido e mantendo quase sempre um quadrado bem aberto, tentando criar espaços para trocar a bola.

O jogo estava dividido, mas um erro defensivo dos panteras permitiu a abertura do marcador para a equipa da casa. 


O Boavista viria a empatar, mas de novo, errando defensivamente, permitiu nova vantagem aos Gaienses. Numa jogada a dez segundos do fim do primeiro tempo, o Paço de Rei viria a aumentar para dois golos a sua vantagem.


Resultado enganador ao intervalo, já que se poderia aceitar a vantagem da equipa da casa, mas por diferença mínima.



O segundo tempo, foi muito diferente. O Paço de Rei, aumentou a vantagem para três golos, mas o Boavista não acusou o golo. Ou se acusou foi pela positiva.


Os panteras, tomaram conta do jogo e reduziram para a desvantagem mínima aos trinta e cinco minutos.

A partir daqui, foi um controlo total do Boavista que somente a barra e o poste da baliza gaiense, evitou o empate. Por oito vezes, os ferros da baliza do Paço, devolveu a bola aos axadrezados.


No último minuto, aconteceu uma jogada polémica, com a bola a entrar na baliza do Paço de Rei (visível na bancada, difícil para o árbitro ver) que o árbitro não validou.



Acabou por ser uma derrota, muito difícil de  aceitar, tal a exibição axadrezada. Registe-se que no jogo, forma marcados dois penaltis e quatro livres directos, em número igual para as duas equipas, mas destes lances, não se marcou algum golo.


Excelente arbitragem.


Nota: Para ver mais fotos devem clicar sobre o link