Texto principal

PARTICIPE NO FESTIVAL DE COR E ALEGRIA QUE O SARAU DE NATAL DA GINÁSTICA E ARTES MARCIAIS, LHE GARANTE. ADQUIRA OS SEUS INGRESSOS, NA SECRETARIA DA GINÁSTICA DO BOAVISTA FUTEBOL CLUBE

quarta-feira, 30 de março de 2016

FUTSAL (SENIORES) - CONSELHO DE JUSTIÇA DA FPF DÁ RAZÃO AO BOAVISTA, AO DAR DEFERIMENTO AO RECURSO APRESENTADO


O Conselho de Justiça da FPF, deu provimento ao recurso que o Boavista Futebol Clube, apresentou sobre o castigo que lhe tinha sido aplicado, pelo Conselho de Disciplina, referente ao jogo com a equipa do “São João” a contar para o Campeonato nacional da 1ª divisão de futsal.
Acordão do CJ da FPF (início do documento)

Vamos apresentar um pequeno artigo para “localizar” os nossos leitores em todo o processo.

Como é do conhecimento geral, este jogo, ficou interrompido ao intervalo, quando se registava um empate a uma bola.

A equipa de arbitragem, considerou que não existiam condições para completar o encontro.

O Conselho de Disciplina, penalizou os dois clubes, com as seguintes penalizações

- Derrota, aos dois clubes, nesse encontro.
- Multa pecuniária, igualmente aos dois clubes.
- Subtração de quatro pontos, também aos dois emblemas.

Ambos os clubes, apresentaram recurso destas penalizações, para o Conselho de Justiça. 

Com o supracitado deferimento, o CJ, não considerou positiva a decisão da equipa de arbitragem, ou não dar continuidade o encontro.

Como (sempre), ficou provado, nunca a equipa de arbitragem ou qualquer elemento do jogo, correu perigo de agressão… daí, o árbitro deveria ter continuado o jogo.

Este ponto, significa que o “caso” passou a ser vertido, noutro artigo do Regulamento Disciplinar da FPF, que não aquele, que o CD, o tinha enquadrado.

Resta, saber como vai ser analisado, esta deliberação do Conselho de Justiça, pelo Conselho de Disciplina.

Em nosso entender, ao passar o “caso” para novo artigo (menos grave) o Conselho de Disciplina pode (deve) tomar nova decisão sobre o resultado do jogo.

Para nós a solução deverá passar por:
- Homologar o resultado que se registava. (neste caso cada clube recuperava um ponto)
- Ordenar  a conclusão do jogo, mantendo o resultado que se registava ao intervalo.
- Confirmar a derrota aos dois clubes, como anteriormente tinha decidido.
 
Anúncio da Decisão do CJ  (parte final do Acordão)
Em todo o caso, será sempre de registar, o excelente trabalho a nível jurídico, que o Boavista Futebol Clube, realizou ao apresentar este recurso.


Mesmo que desportivamente já nada consiga de significativo, este recurso, devolveu a verdade aos factos e serviu para o Clube se assumir, exigindo esse reconhecimento.

Para lerem o Acordão do Conselho de Justiça da FPF, devem clicar sobre, o seguinte link.

file:///C:/Users/Utilizador/Downloads/1Proc%2008%20CJ%2015%2016.pdf


Nota: Artigo de análise, de rigorosa responasbilidade de Manuel Pina Ferreira

segunda-feira, 28 de março de 2016

VOLEIBOL - CARLOS SIMÃO, ANALISA (AMANHÃ) A PARTICIPAÇÃO AXADREZADA

Amanhã, apresentaremos uma análise global da participação axadrezada, no Torneio internacional de Voleibol de Esmoriz (TIVE), com a assinatura do Coordenador de Formação, Professor Carlos Simão

ANDEBOL - CLASSIFICAÇÕES FINAIS E PRÉMIOS CONQUISTADOS PELO BOAVISTA, NO "NAZARÉ CUP"

Terminado o torneio internacional de Andebol, denominado Nazaré Cup, apresentamos as classificações finais dos escalões em que o Boavista se fez representar.

JUVENIS
BOAVISTA VENCEDOR
 Registe-se que Francisco Fino, conquistou  o prémio de melhor jogador no escalão.

INICIADOS
BOAVISTA TERMINA EM 3º LUGAR

INFANTIS
BOAVISTA TERMINOU EM 5º LUGAR


MINIS
AS EQUIPAS DO BOAVISTA EM 4º E 6º LUGAR

A equipa de Minis "A" do Boavista, venceu a Troféu Disciplina.


Parabéns a todos.

domingo, 27 de março de 2016

FUTSAL (SUB 20) - A ANÁLISE DOS DOIS TÉCNICOSSOBRE A VIT´RIA DO BOAVISTA

Terminado o encontro entre Boavista e Contacto ouvimos a opinião dos dois treinadores, que estavam de acordo, n justiça da vitória do Boavista.

 Começamos, ainda no terreno de jogo) por ouvir o treinador minhoto, Carlos Araújo.

Esta tarde a sua equipa não conseguiu impor o seu estilo de jogo. Foi a causa da derrota?
Acho que o, quatro a dois, ao cair do pano na primeira parte, deitou-nos abaixo. Na segunda parte, não conseguimos dar a volta, falhamos muitos passes, não conseguimos impor um fio do jogo e reconhecemos que, hoje, não teríamos condições para discutir o jogo. Tivemos hoje um di mau.

Neste campeonato, todos têm o seu dia não, ou é mesmo um campeonato muito competitivo?
Exacto. Retirando o Sporting, que está num patamar superior, pelo menos, assim tem demonstrado, todos os outros jogos são abertos e todos os resultados são mesmo possíveis.  Todas as outras sete equipas, podem ficar nos primeiros quatro lugares.

Na primeira fase, disse-nos em Cabeceiras, que iriam lutar contra o que parecia impossível que era o apuramento. Agora a aposta é idêntica?
Quando lhe disse isso, eramos os últimos do grupo e tínhamos acabado de vencer o Boavista que era o primeiro. Conseguimos atingir o apuramento. 
Agora, a nossa aposta é ficar num dos quatro primeiros lugares, numa luta a sete para três lugares.

Neste jogo, aceita a vitória do Boavista?
Sem dúvida alguma. Durante todo o jogo o Boavista foi melhor equipa. Nós tivemos alguns bons momento, equilibramos o jogo, mas como disse o quatro a dois mata o jogo. Na segunda parte, não existimos em campo.


Depois de ter cumprimentado os seus jogadores no balneário, João Marques, apresentou-se calmo e certo da justeza do resultado.

João, vitória importante nesta última jornada da primeira volta. Como a analisas?
Mais uma vez e começo a tornar-me repetitivo, mais uma vez, considero que o Boavista foi superior ao adversário em todos os momentos. 
Sabíamos, onde o Contacto é muito forte, e não é só forte, é mesmo muito forte. Sabíamos, onde o adversário tinha algumas fragilidades. Conhecemo-los com algum pormenor e trabalhamos bem durante  a semana para nos preparar-mos para as dificuldades que nos iriam apresentar.

Na nossa opinião ainda conseguiram impor o seu jogo na fase inicial. Porquê’

Mesmo assim, conseguiram marcar dois golos, naquilo que eles são muto bons, que são os contra-ataques. Hoje, jogaram com um bloco um pouco mais alto, que eu esperava, dado que costumam jogar mais baixo para sair em transições. 
No entanto, o Boavista foi o melhor e na segunda parte…ainda mais. 
Na primeira parte. permitimos, com os golos, que eles acreditassem um pouco, mas após termos feito os três a dois, fomos sempre claramente superiores.

FUTSAL (SUB 20) - CRÓNICA DO JOGO BOAVISTA - CONTACTO FUTSAL.

BOAVISTA FC 5 – CONTACTO FUTSAL 2
(4-2)

PAVILHÃO 
 Fontes Pereira de Melo






ÁRBITROS

Alexandre Costa, Hugo Costa, Marco Pimentel da AF Aveiro





BOAVISTA FC
Gonçalo
Baltar
Saraiva
Pedro
Bébe

Banco
Leonel
Rubinho
Torres
Amorim
Latino
Mauro

Treinador
João Marques

CONTACTO FUTSAL


Pedro
Zé Nuno
Tevez
Oliveira
Marra


Banco
Costa
Leandro
Neiva
Toni
Tomé
Casinha

Treinador
Carlos Araújo

DISCIPLINA

Nada a assinalar




MARCA DO MARCADOR







1-0   Saraiva (2)
1-1   Zé Nuno (8)
1-2   Nuno (8)
2-2 Zé (10)
3-2 Bébe (16)
4-2 Mauro (20)
5-2 Saraiva (24)

Neste, emotivo campeonato, onde todos os resultados podem acontecer, é fundamental vencer os jogos em casa, para se alcançarem o obejctivos. Assim, todos os jogos são de vital importância.

Ontem, o Boavista venceu, justa e  categoricamente a difícil equipa de Cabeceiras de Basto, num dos jogos mais “conseguidos” que vimos o Boavista realizar, pela postura táctica que conseguiu impor, principalmente no segundo tempo.


Conhecida a forma como o Contacto, gosta de jogar, em corridas constantes e de enorme poder ofensivo, rematando de todo e qualquer lado, obrigando, deste modo, a que o jogo se transforme num constante jogo de transições.

E foi assim, durante os primeiros dez minutos do encontro, em que a velocidade imposta pelas duas equipas, ocasionavam constante luta de contactos e logo… de muitas perdas de bola, tal a entrega dos jogadores.

Os três primeiros golos, são a prova deste estilo de jogar futsal, pois, todos aconteceram de “roubos” de bola ao adversário, numa luta directa entre jogadores.

Aos dois minutos do encontro, o Boavista abria o activo, por intermédio de Saraiva, que roubou ao seu adversário directo a bola, ainda no meio campo do Contacto, avançou para a área e rematou seco e certeiro.

Ao minuto oito, os minhotos, não só empatam como “viravam” o jogo. Primeiro, por Zé Nuno, que roubando a bola na entrada do meio campo axadrezado, avançou em zona central bateu Gonçalo. 

Meio minuto depois, nova perda de bola axadrezada. O jogador do Contacto sobe pelo lado direito, espera a saída do guardião do Boavista e serve o Nuno, numa diagonal. Este ao segundo poste, marca facilmente.

O jogo estava, como era de esperar de parada e resposta e do agrado do Contacto, que recuava no terreno para armar as suas correrias de resposta aos ataques do Boavista. Mas por mais tácticas que se coloquem num jogo colectivo, tudo continuará a ser dependente do valor individual do atleta.

Foi o que aconteceu aos dez minutos. Sem o mínimo de sinal, Zé, arranca um verdadeiro míssil de um local incrível. Junto à linha lateral da entrada do ataque ofensivo (cerca de dezoito metros da baliza) e a bola entra no angulo dos minhotos, sem hipóteses de defesa.

O jogo acalmou e o Boavista começou a controlar o adversário, as oportunidades aconteciam. Muito mais para o lado axadrezado e muito menos (oportunidades de golo) que nos minutos anteriores.

Na passagem dos desasseies minutos, o Boavista recupera a vantagem com um grande golo, que surge de uma excelente jogada. Amorim, recupera a bola e na linha do lado direito, faz um passe diagonal para o interior, com Bébe a surgir de rompante e rematar de pronto. Tudo tão rápido, que muitos adversários, nem se aperceberam.

Para concluir este primeiro período o Boavista vai ampliar numa jogada que termina com um golo verdadeiramente imprevisível. Faltavam quatro segundos, para o intervalo, o Contacto jogava na área Boavisteira. O jogador do Boavista recupera a bola e coloca (não pontapeia) coloca… a bola no meio campo contrário, num passe de cerca de trinta metros. Mauro, acompanha a trajectória do esférico, bate em corrida o seu oponente directo… recebe, domina e fuzila, aumentando a vantagem para dois golos.

O segundo tempo, é totalmente diferente. O Boavista, opta por ter mais posse de bola e trabalha as jogadas, na seu terreno defensivo, convidando o adversário a exercer pressão nessa zona. Quando o Contacto, o fazia, subindo no terreno, o Boavista servia em passes longos os colegas postados nas costas dos minhotos.

Aos vinte e quatro minutos, acontece um golo, fruto desse sistema de jogo. Rubinho espera a subida de uma adversário e na lateral direita, no enfiamento da área axadrezada, serve em passe de cerca e trinta metros, uma paralela que Saraiva de primeira, também junto à lateral direita, remata cruzado e faz um golo de bandeira.


Apos esta vantagem, O Boavista, passa a dominar totalmente o jogo, com posse de bola, evitando correrias e contactos directos na disputa de bola, realizando – neste aspecto – um jogo quase perfeito.
Quase… porque cria e desperdiça imensas hipóteses de aumentar o resultado. Ambas as equipas, poderiam ter marcado, mas indiscutivelmente o Boavista desperdiçou, muito mais e algumas vezes, por alguma displicência atacante.

De registar que num jogo de grande intensidade e muitos contactos físicos, não foi exibida por nenhuma vez, o cartão amarelo, que diz bem, da postura competitiva mas de imenso desportivismo colocada em jogo pelos atletas.


Disso beneficiou a equipa de arbitragem que se limitou a “controlar” o jogo, com um único reparo. O critério aplicado pareceu-nos demasiado largo, com muitas “leis de vantagem” e menos marcação de faltas. Critério que levou o jogo mais para o plano do futebol de onze… com espírito inglês. Na primeira parte, apenas foi assinalado uma falta… no segundo tempo cinco. No futsal, as faltas são importantes no contexto do jogo.

GINÁSTICA RÍTMICA - CAMPEONATO DISTRITAL 1ª DIV. RESULTADOS DAS "PANTERAS"


Decorreu, ontem, no Pavilhão de Santo Tirso o m Campeonato Distrital da 1ª divisão, de Ginástica Rítmica.


As atletas do Boavista Futebol Clube, alcançaram excelentes resultados, que registamos em seguida.




INICIADAS

SOFIA BIJJITEBIERCampeã Distrital.
(Geral, ML, Arco, Corda e Bola)

FRANCISCA RIBEIROVice- Campeã
(Geral, ML, Arco, Corda e Bola)

BIANCA HENRIQUES3º Lugar
(ML e Bola)






JUVENIS

INÊS CARVALHOCampeã Distrital
(ML e Maças)
Vice-Campeã
(Bola)
3º Lugar
(Arco)

TERESA MARTINSVice-Campeã
(Arco)





JUNIORES

MADALENA LOPES Campeã Distrital
(Geral, Arco, Corda)
Vice-Campeã
(Maças e Bola)

FRANCISCA ROCHA - Campeã Distrital
(Bola e Maças)
Vice-Campeã
(Geral, Arco, Corda)






VOLEIBOL - CADETES, VENCEM "FINAL SILVER" DO TORNEIO INTERNACIONAL DE ESMORIZ

A equipa de Cadetes, venceu categoricamente a "Final Silver" no Torneio internacional de Voleibol de Esmoriz.



Sobre o torneio e, especialmente sobre a participação das equipas axadrezadas, iremos entrevistar o coordenador de formação, Carlos Simão.