Texto principal

VISITE A POLÓNIA, COLABORANDO COM AS AMADORAS DO BOAVISTA FC. Programa da viagem: Datas; 22 a 25 de Junho de 2017 Itinerário Varsóvia / Cracóvia Catedral de são João, Catedral de Wawel Igreja de Nª Srª na Praça de Mercado Mina de Sal em Wieliczka Auschwitz e Auschwitz-Birkenau.OBTENHA INFORMAÇÕES ATRAVÉS DO DEP. COMERCIAL DAS AMADORAS, OU PELO TELEFONE 914563233.

sábado, 7 de janeiro de 2017

ACADEMIA DE FUTSAL - AMANHÃ PUBLICAREMOS ARTIGO SOBRE OS MAIS JOVENS DO FUTSAL



Esta manhã estivemos presentes nos jogos dos Traquinas de futsal e realizamos reportagem sobre a ACADEMIA DE FUTSAL, que publicaremos amanhã.

JOGOS DAS AMADORAS PARA DOMINGO





FUTSAL (SUB 20) - BOAVISTA VENCE E GARANTE APURAMENTO PARA A FASE NACIONAL



O Boavista, venceu hoje em Cabeceiras de Basto a equipa do Contacto futsal por 8 golos a 6 garantindo matematicamente o apuramento para a fase Nacional do Campeonato Nacional de Futsal no escalão sub 20.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

JOGOS DAS AMADORAS PARA SÁBADO 07/01





ENTREVISTA COM RAQUEL MOREIRA - TETRACAMPEÃ NACIONAL DE KICKBOXING



SINTO-ME UMA PANTERA E TENHO MUITO ORGULHO NISSO

Raquel Moreira apenas com vinte e um anos de idade, sagrou-se recentemente tetracampeã nacional de Kickboxing ao serviço do Boavista F.C.. Sente-se uma pantera e diz que só o Kickboxing lhe pode dar esta emoção.

Para além da prática desta modalidade o que faz a tetracampeã Nacional de Kickboxing, Raquel Moreira?

Trabalho na empresa Toyota Portugal na função de Gestora de Marketing Digital.

Mas nos últimos tempos estiveste a viver fora de Portugal?

Sim, estive a concluir a minha licenciatura.

Quando te iniciaste na modalidade e em que clube?

Iniciei a minha actividade de Kickboxing no Maia e há cinco anos ingressei no Boavista logo quando o Clube se inscreveu nesta modalidade. Assim, estou ao serviço do Boavista vai para quatro anos.

Como nasceu o gosto pelo Kickboxing?

É um pouco difícil de explicar. Todos nós temos as nossas paixões, não é verdade? Experimentei ainda outros desportos mas considero que me encontrei no Kickboxing. Considero que é uma actividade desportiva que puxa verdadeiramente por mim e que transmite a adrenalina que necessito.

Este ano sagraste-te Campeã Nacional, somando quatro títulos consecutivos. Não tens adversárias em Portugal ou és um caso invulgar na modalidade?

Não, tenho adversárias muito boas. A minha carreira desportiva não é constituída só de vitórias, também já tive derrotas e aprendi muito com elas. Tenho muito orgulho nos títulos que conquistei e vou continuar a treinar para alcançar outros no futuro.

Tens algum título internacional?

Internacionalmente ainda não competi por algum título mas penso fazê-lo ainda neste ano de 2017.

Logicamente uma tetracampeã, sonha chegar à selecção nacional. Como se processa todo esse percurso a nível oficial?

A federação nacional de Muay Thai onde o Boavista está inscrito, tem várias competições. Existem provas a nível regional e outras a nível nacional. Para além destas provas, existe a Taça de Portugal, várias Galas e outros eventos, que geram títulos e que permitem uma observação constante dos atletas. Os responsáveis por essas observações acabam por realizar as convocatórias.

Que títulos tens a outro nível?

Com os títulos nacionais conquistados, os outros perdem certa relevância.

Que objectivos tens para o futuro?

O meu grande sonho e objectivo é participar num campeonato do mundo.

Esta dedicação pode ser no futuro substituído por outro prazer pessoal?

Não. O Kickboxing é uma paixão que já faz parte de mim, por isso, no futuro terei que conciliar tudo o que aparecer, mas o Kickboxing continuará sempre presente na minha vida.

Tenho presenciado muito treinos, que são de uma intensidade enorme. É um complemento emocional?

É exigente, não só a nível físico como psicológico. Obviamente que esta intensidade provoca mudanças comportamentais. Eu sinto-me muito mais calma do que anteriormente, porque este desporto alivia muito o stress que o dia a dia nos provoca.

Quanto tempo treinas por semana?

Treino todos os dias, cerca de hora e meia por dia.

Quatro anos, quatro vezes campeã nacional. Este título foi o mais difícil?

Todos títulos têm vindo a ser sempre mais difíceis. Com a mudança de escalões as coisas vão sendo mais complicadas.

Mas ganhas sempre. Como é?


Subo de escalão e vou evoluindo. Tenho acompanhado a evolução normal das exigências que os  novos escalões implicam … evoluindo!

Em que escalão participas?

Em “KO”.

Quatro anos no clube, como te sentes?

O “bichinho” do clube vai crescendo dentro de nós. Cheguei cá, senti a grandeza do Boavista  e sinto enorme orgulho em representar este clube. Após quatro anos sinto-me pertencente ao Boavista, e sou sem dúvida alguma uma Pantera e tenho muito orgulho nisso.