Texto principal

PARTICIPE NO FESTIVAL DE COR E ALEGRIA QUE O SARAU DE NATAL DA GINÁSTICA E ARTES MARCIAIS, LHE GARANTE. ADQUIRA OS SEUS INGRESSOS, NA SECRETARIA DA GINÁSTICA DO BOAVISTA FUTEBOL CLUBE

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

FUTSAL - AGENDA DESPORTIVA





ANDEBOL - AGENDA DESPORTIVA PARA O FIM-DE-SEMANA



JUDO - BOAVISTA REPRESENTADO NO SEGUNDO TORNEIO MAIS IMPORTANTE A NÍVEL NACIONAL



O Boavista Futebol Clube,  vai participar com os seus  atletas seniores, no próximo sábado no Torneio Kyoshi Kobayashi da FPJ.
Este torneio, é o segundo mais  importante a nível de Torneios Nacionais.

A constituição da equipa axadrezada será:
Joana Baptista -57kgs.
Damien Sacras -66kgs
Nuno Rato -73kgs.

A competição terá início pelas 10.30 e será realizada no Entroncamento

VOLEIBOL - PROFESSOR CARLOS SIMÃO, LANÇA A ÉPOCA QUE SE INICIA NO DOMINGO



FOCO (no objetivo), FORÇA (para lutar) E FÉ (para vencer)...

(Este é o nosso Lema)




Em vésperas de se iniciar mais um competitivo campeonato de Voleibol, no escalão sénior, entrevistamos o técnico axadrezado, Professor Carlos Simão, para conhecermos a situação sobre esta “nova” equipa Boavisteira.



Terminada a pré-época e depois de conhecer melhor este novo plantel, quais os objectivos que tem o Boavista, neste campeonato cada vez mais exigente?


A pré-época terminou, mas muito trabalho há ainda pela frente. Temos um grupo fabuloso e muito trabalhador e que dá indicações para fazermos um campeonato interessante. Motivação, dedicação e muita entrega não falta, agora há muito trabalho a fazer, o grupo é extremamente jovem....é um grupo novo.



Esta época marca o seu regresso a técnico principal de uma equipa. Como sente esse facto e como vai trabalhar com o professor Machado, agora numa situação inversa da época anterior?


Ora bem, treinador principal já fui no ano passado, quando trabalhei com as cadetes que são agora juvenis, e com as infantis que são agora iniciadas....Uma época fabulosa e que me deu muito gozo....Ajudei as miúdas a crescer muito....


Em relação às seniores, no ano passado, orientei quatro ou cinco jogos, por motivos pessoais, do Prof. Machado e fui muito bem-recebido pelo grupo.


Trabalhar com o Prof. Machado, é um privilégio muito grande, é SÓ um dos treinadores com melhores resultados de todos os tempos em Portugal....por isso, eu e a equipa só temos a ganhar.

Em relação a esta época, ele é o coordenador geral do departamento de voleibol, e está em todos os treinos das seniores, onde intervém quando quer e tem colaborado imenso. Acaba por fazer parte da equipa técnica também, aliás eu faço questão disso mesmo. Ele próprio ou qualquer dos meus adjuntos, tem carta verde para intervir no treino. O que queremos é o melhor para a equipa, e este ano, além do grupo ser excelente como já disse, tenho uma excelente e competente equipa técnica.




Quais os pontos que considera mais fortes neste novo plantel e quais os pontos que terão que trabalhar mais?


Todas as equipas têm pontos fortes e fracos...é transversal a qualquer actividade desportiva e que eu não vou comentar sequer...Vou dizer simplesmente, é um grupo que trabalha muito e bem e que se respeita, trabalho temos muito para fazer...mas estamos a fazê-lo.



Para informarmos os adeptos da realidade actual, quer-nos referir, quantas atletas ficaram da época anterior e quantos reforços recebeu?


A equipa é praticamente nova...aliás, segundo sei, nestes últimos anos, o Boavista tem tido necessidade de construir todos os anos uma equipa nova.


Da época passada para esta, transitaram apenas cinco. A Bú, a Bia, Dani, Rita Losada (capitã de equipa) e a Fifas, depois foi promovida a Sara da equipa de juniores.



Entraram a Mami(ex-Lusófona VC - ponta); Natacha (ex-junior do Gueifães-oposta); Joana Caldas (ex-PEL - central); Mafalda (ex-junior da AASM - ponta); Inês Soares (ex-junior da AASM - distribuidora); Rita Alves (ex-Leixões - líbero); Mariana Meireles (ex-Castêlo da Maia - Distribuidora); Maressa Pavuna (ex-Lusófona há duas épocas - central) e Filipa Silva (ex-Juv.Pacense - central), e temos a treinar connosco duas atletas espanholas que jogam na 2ª divisão em Espanha e uma ex-atleta Italiana.


Temos uma equipa com algumas boas opções, outras já com bastante experiência neste nível competitivo, mas no geral muito jovem.... Por isso, vai ser uma época de aprendizagem para a maior parte delas, por isso antevejo um desafio interessante... vai dar gozo vê-las crescer.




Nos dois torneios realizados e nos jogos particulares, sentiu a evolução do conjunto, ou ainda não atingiu o patamar que desejava?


É evidente que o patamar que desejamos e estamos ainda a trabalhar para ele, mas os torneios que fizemos e os jogos de preparação que realizamos foram muito importantes, para aferir o que estamos a trabalhar e as melhorias de jogo para jogo foram já notórias, há um crescimento, uma evolução, mas muito caminho ainda a percorrer.



O campeonato começa com uma equipa fortemente reforçada. O que espera deste jogo inaugural com o Clube K?


O Clube K é uma das equipas candidatas a um dos 4 primeiros lugares. Tem 8 ou 9 atletas estrangeiras e com bom nível, segundo conseguimos ver no torneio em Famalicão onde estiveram presentes. Vai ser um jogo duro e difícil e onde teremos que ter calma, paciência e muita disciplina de jogo, e cumprir à risca o que tem vindo a ser preparado nos treinos.


Mas uma coisa é certa, vamos tentar lutar para vencer, e este é um lema que está bem patente na equipa....lutar ponto a ponto, set a set e jogo a jogo, tem que ser desta forma. Nunca iremos entrar em campo já derrotados, agora temos consciência que vai ser um campeonato muito duro, com um nível superior ao do ano passado, as equipas reforçaram-se muito e outras foram pouco mexidas, levando estas já uma vantagem ao nível do entrosamento e conhecimento entre as atletas.



A nível de técnicos, também se nota uma aposta na continuidade de quase todos os clubes. Como analisa?


Muito poucas equipas técnicas foram mexidas em relação à época passada, apenas a nossa equipa e a Lusófona mexeram nas equipas técnicas, de resto todas as outras mantêm os treinadores que terminaram a época passada.

Em relação às equipas, reforçar um pouco o que disse atrás, houve algumas que se reforçaram muito.


Como analisa os adversários?


O Porto Volei tem várias estrangeiras e portuguesas de muito bom nível.
O Leixões, já tinha um grupo forte e agora com a inclusão da Viviane e da Juliana que regressa, fica ainda mais forte.
O  AVC mantém praticamente o grupo do ano passado, perdeu apenas a Ana Monteiro, Juliana e Tânia, e fez entrar 3 estrangeiras. Ribeirense e Clube K, duas equipas profissionais com diversas jogadoras estrangeiras e com Vanessa Paquete no Ribeirense. 
SC Braga que mantém a mesma equipa e conta com o regressa de uma atleta do AVC (Barata). 
Belenenses mantém a equipa e inclui Tatiana uma central ex-PEL. Castêlo da Maia e Gueifães bem mais fortes e com jogadoras mais experientes.
Lusófona que faz subir ao escalão sénior muitas atletas de qualidade vindas da formação.
O PEL que mantém a estrutura do ano passado, perdendo duas atletas, mas mantendo um nível competitivo muito forte também.




Estão criadas as condições para uma grande prova?


Por isso, um bom campeonato nacional da 1ª divisão feminino que se antevê bom, para ver se de uma vez por todas se valoriza um pouco mais o feminino e se dá valor a quem trabalha com estes escalões e as atletas de qualidade, e que são muitas, que existem por todo este Portugal, estando algumas a começar a "emigrar" devido a convites que começam a surgir de outros países.

Isto é um indicador de crescimento e de mais valia em Portugal.



Na meta de partida, o que lhe apraz dizer a todos os adversários?


Aproveito a oportunidade para desejar a todos os meus adversários e colegas treinadores um excelente campeonato e que todos juntos possamos valorizar mais o voleibol feminino em Portugal...



Voltando ao Boavista, como está o grupo, em vésperas de um jogo dificílimo? 


Acrescento ao facto  da nossa equipa ser nova, há ainda a necessidade de adaptação ao novo treinador, das atletas, entre si, que vêm de diferentes clubes e com certeza habituados a rotinas de treino diferentes, e tudo isto é necessário ajustar.

O grupo está ansioso que chegue este primeiro jogo...nota-se no treino essa expectativa.


Tudo a postos? 

Não terei a equipa a 100% para este primeiro jogo, uma lesão e uma atleta ausente por motivos profissionais limitam a escolha, mas as que estão sei que posso contar com elas...isso é o mais importante.



Rodeado pelos colaboradores que desejava?


Sem dúvida, mas queria deixar aqui uma palavra final à minha equipa técnica e grupo de trabalho. Em relação ao Prof. Machado e toda a sua colaboração na equipa, tem sido constante e muito ativa...não seria uma pessoa inteligente se não aproveitasse a sua experiência e vivência na modalidade e no clube.


Depois o João Martins (ex-Lusófona - formação) que tem tido um papel fundamental na vertente do tranalho físico, onde tem demonstrado competência e muita eficácia. Um treinador que me foi recomendado por outro treinador e amigo, e de facto tem desenvolvido um trabalho com a equipa e com a equipa técnica notável.


Outro é o Ricardo Lemos (que não está na foto), que é novo no clube, foi convidado por mim para treinar a equipa de iniciadas, equipas que trabalhou comigo no ano passado no escalão de infantis. 
Nesse escalão, tem feito um trabalho notável de continuidade ao que foi feito no ano passado e encaixou "como uma luva" no clube e na equipa. Ao mesmo tempo tem colaborado muito com a equipa de seniores, uma vez que está a realizar o seu estágio de grau III, que tem que obrigatoriamente ser feito com uma equipa na 1ª divisão. A juntar a isto a sua colaboração e conhecimentos têm sido excelentes complementos que ao meu trabalho, do Machado, do João e mesmo do fisioterapeuta André Luiz.


Quero destacar também aqui o papel do fisioterapeuta do clube e do departamento, André Luiz, que tem sido fundamental na recuperação física das atletas no treino e das duas lesionadas que tivemos (uma delas ainda se encontra em recuperação). De facto, o fisioterapeuta tem um papel fundamental no trabalho numa equipa neste nível de competição.


E depois temos o dirigente da equipa, Sr. Manuel Tavares, que NADA falha e deixa de ser feito. De facto os directores do clube podem ficar descansados, porque o AMOR e dedicação que este SENHOR tem pelo Boavista, por todas as equipas de voleibol do clube e pelas seniores em particular, é absolutamente fantástico.




Vamos terminar, terminada a pré-época fica sempre algo a registar. Concorda?


Claro e para terminar esta conversa, quero agradecer a todos...todos mesmo, pelo apoio que me têm dado desde que entrei para o clube, e mesmo este ano em que a minha ligação aos escalões de formação é mais escassa, essa cooperação e ajuda NUNCA PAROU.


Eng. António Marques (vice-presidente BFC - Amadoras); Carlos Paiva (diretor marketing BFC); Artur Nunes e Fernando Pereira (diretores do departamento); Manuel Pina (comunicação); Sara Monteiro (diretora geral Amadoras BFC); José Falcão (marketing departamento); Alberto Pinto (direção financeira); António Teixeira (comunicação/divulgação departamento); António Jorge, Susana Murillo; António Batista e Sérgio Correia (seccionistas), muito obrigado a todos, e estamos juntos para mais uma época e para uma caminhada dura....




Somos Xadrez...SOMOS BOAVISTA....

Entrevista de Manuel Pina