Texto principal

PARTICIPE NO FESTIVAL DE COR E ALEGRIA QUE O SARAU DE NATAL DA GINÁSTICA E ARTES MARCIAIS, LHE GARANTE. ADQUIRA OS SEUS INGRESSOS, NA SECRETARIA DA GINÁSTICA DO BOAVISTA FUTEBOL CLUBE

sábado, 2 de março de 2013

RESULTADOS DE SÁBADO (nova actualização)



FUTSAL
SENIORES
BOAVISTA FC 5 - AD MATA 3  

JUNIORES
RIO AVE 1 - BOAVISTA FC 2
(Com este resultado, o Boavista garantiu o segundo lugar da tabela e o respectivo apuramento para a disputa da Taça Nacional de Futsal)

BENJAMINS
BOAVISTA FC 2 - AM GRANJA 0
(com este resultado, o Boavista aumentou a vantagem sobre o segundo classificado para sete pontos, assegurando (praticamente) a conquista do primeiro lugar na sua série e apuramento para a final do Campeonato distrital da AF Porto)


INICIADOS
BOAVISTA FC 2 – CD BOAVISTA 4

INFANTIS
JD GAIA 1 – BOAVISTA FC 2

FUTSAL (ESCOLAS) - HOJE NO VISO, JOGO GRANDE ENTRE GENTE MIÚDA


              
JOGO GRANDE EM EQUIPAS DE PEQUENOS!
Hoje pelas 17,25 no pavilhão do GD Viso, o Boavista recebe o AM Granja e este jogo deverá terminar com a luta que ambos os emblemas,   mantêm desde a primeira jornada.
O Boavista ocupa o primeiro lugar com 4 pontos de avanço e caso vença, ganhará vantagem para a conquista definitiva do primeiro posto.
Aos Maiatos, nada mais resta que lutarem pela vitória, para manterem acesa a luz da esperança para as jornadas que resta.
JOGO GRANDE ENTRE GENTE MIÚDA!
VÁ APOIAR E ADMIRE O FIO DE JOGO QUE ESTES MIÚDOS APRESENTAM! 
ESPECTÁCULO GARANTIDO

FUTSAL - AGENDA DESPORTIVA



sexta-feira, 1 de março de 2013

HÓQUEI EM PATINS - AGENDA DESPORTIVA


HÓQUEI EM PATINS - CALENDÁRIO DO CAMPEONATO REGIONAL DO PORTO

 Inicia-se amanhã o Campeonato regional do Porto em Hóquei em patins. O sorteio ditou o seguinte calendário para o Boavista FC.
MARÇO
 

 ABRIL
MAIO
JUNHO
JULHO

APOIE O HÓQUEI DO BOAVISTA ANALISE O CALENDÁRIO E MARQUE PRESENÇA NOS JOGOS AXADREZADOS.

ANDEBOL - AGENDA DESPORTIVA

Clique para ampliar

VOLEIBOL - AGENDA DESPORTIVA

Clique para ampliar

NOTA DO EDITOR


Por motivos de falecimento, de um familiar muito próximo, do editor, fomos forçados a interromper a edição deste Blog por dois dias.
Hoje, retomaremos a normalidade, pedindo a todos os nossos leitores a Vossa compreensão.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

BOXE - ENTREVISTA COM RICARDO ROCHA

Ricardo Rocha é o treinador-adjunto do boxe do Boavista e encontra-mo-lo no seu local de treino no Bessa, aproveitando para o dar-mos a conhecer um pouco melhor.
Ricardo Rocha e  Telmo 

Comecemos por falar um pouco individualmente. Como atleta, que emblemas representou?
Fui praticante no FC Porto e só mais tarde fiquei ligado ao Boavista.

Como nasceu o gosto pelo Boxe?
Vem quase de família  O meu avô, fez boxe, o meu pai fez boxe, o meu irmão fez boxe, por sinal aqui no Boavista, onde foi campeão nacional e eu herdei esse gosto.
Está no sangue...
Pode dizer-se que sim.

Neste momento, desempenha as funções de treinador. Vamos falar um pouco sobre esse aspecto?
Estou nas funções de treinador-adjunto do senhor Caldas, há cerca de ano e meio/dois anos, mas a tempo inteiro estou há um mês.

Com quantos atletas trabalha?
Neste momento há muito atletas de manutenção. Na competição o grupo é mais reduzido e deverá andar por volta dos doze/quinze elementos e de manutenção cerca de trinta atletas. São números um pouco de cor.
Ricardo Rocha com os seus pupilos

Prefere a competição?
Sim dedico-me mais à parte de competição, da qual gosto mais. Mas também sem ajudo na manutenção, como é óbvio.

A curto prazo, há algum evento em perspectiva?
Infelizmente não! Contamos com a realização dos campeonatos regionais e nacionais, mas ainda não estão marcados. Vamos tentar, estar presentes num torneio na Finlândia, como fizemos o ano passado. Vamos tentar estar presentes noutro torneio internacional e esperaremos por receber convites para qualquer torneio nacional.

Já quando falei com o Telmo, senti alguma tristeza. Agora sinto em si igual sentimento e alguma frustração. O que se passa com o Boxe?
Esses sentimentos têm a haver com um quase abandono pela modalidade, por parte da Federação  Perdemos um "elan" que já tivemos num passado recente e atravessamos uma fase, de quase  abandono e esquecimento, que tem conduzido muito atletas a abandonarem a modalidade a nível competitivo.

A Federação é a responsável?
Acho que sim, pois nos anos anteriores nem os campeonatos nacionais se realizaram. Este ano já existiram, mas nos anos anteriores nem esses campeonatos.

A que atribui esses factos?
A uma certa rivalidade entre associações regionais e problemas federativos  todos esperamos que este ano, se resolvam definitivamente e tudo aponta nesse sentido.

Tudo isso, também inibe o seu trabalho de treinador de competição?
Os nossos atletas,  precisam de combater para progredirem. Sem competição, não é possível evoluir e, ainda mais grave, perdemos atletas, porque não encontram razões para trabalharem e perdem a motivação. Na última época perdemos alguns atletas de competição, por essa razão. Temos um caso especifico que espero que regresse, mas neste momento se encontra parado por falta de competição.

Esperamos que as coisas melhores a curto prazo...
Esperemos que sim e bem necessário, para bem da modalidade.

Entrevista realizada por Manuel Pina

FUTSAL - TAÇA DE PORTUGAL, HOJE NO INFANTE SAGRES


segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

FUTSAL - FORMAÇÃO, PONTO DA SITUAÇÃO

Os Juniores ao vencer o seu adversário directo no passado sábado, conseguiram cinco pontos de avanço sobre o seu seguidor.
a duas jornadas do final o Boavista precisa de conquistar um ponto, para assegurar o segundo posto, que lhe dará passagem à fase seguinte da Taça Nacional da categoria

,Os Juvenis, que perderam o primeiro posto na jornada anterior, dificilmente poderão recuperar essa posição, quando restam duas jornadas para o final
Em Iniciados, tudo está decidido e o Boavista ocupa um lugar descansado na tabela, quando restam onze jogos para o final
Os Infantis, mantém-se no quaro posto a realizar um campeonato descansado
Os Benjamins, conseguiram a vantagem de quatro pontos sobre o seu adversário do próximo sábado.
Caso o  vença o Boavista irá acabar por alcançar a conquista da sua série neste escalão.
Fonte da informação; Site do futsal distrital 
Análise de Manuel Pina

FUTSAL -SENIORES PONTO DE SITUAÇÃO

RESULTADOS
CLASSIFICAÇÃO
O Boavista tem demonstrado uma superioridade mais que evidente e ruma à subida de divisão, quando se disputou apenas uma jornada na segunda volta

RESULTADOS DO FIM DE SEMANA




domingo, 24 de fevereiro de 2013

RESULTADOS DE DOMINGO


ANDEBOL
JUNIORES
SC ESPINHO 33 – BOAVISTA FC 31
INICIADOS
ISMAI 25 – BOAVISTA FC 18
INFANTIS
ÁGUAS 18 – BOAVISTA FC 14
MINIS
BOAVISTA FC 17 – CAL 14

FUTSAL
INICIADOS
ESC. ARREIGADA 1 – BOAVISTA FC 3
INFANTIS
BOAVISTA FC 6 – GD  MAGRELOS 3
ESCOLAS
BOAVISTA FC 5 – GDC ESC. MODELOS 2

HÓQUEI EM PATINS
BOAVISTA FC 1 – ESC. L. OLIVEIRA AZEMÉIS 5

ANDEBOL JUNIORES - ENTREVISTA COM CÉSAR VASCONCELOS




César Vasconcelos, é o técnico da equipa júnior de andebol. Um homem calmo e consciente das dificuldades que a participação no escalão principal, lhe tem apresentado, mas simultaneamente, consciente das hipóteses de manutenção.

Sabia de antemão das dificuldades que iriam encontrar nesta fase da época, como analisa a participação da equipa? A situação está mais difícil do que esperava?
Estão mais difíceis, claro que estão. Esperávamos ter nesta altura mais três/quatro vitórias e não ter tantos resultados desnivelados, como temos tido. Por este prisma, está a ser uma surpresa, embora pela negativa, a nossa participação na prova.


O Boavista apresenta na sua equipa três ou quatro jogadores juvenis, enquanto os outros apresentam jogadores que jogam nas equipas seniores. Isso, não desequilibra mais a prova?
Sim. Nós temos habitualmente a jogar três jogadores do escalão de juvenis, curiosamente, um do primeiro ano, outro de segundo e ainda outro de terceiro ano de juvenis. Fomos agora, buscar mais um jogador desse escalão, o guarda-redes, o Antero, também de segundo ano. Sabemos que é complicado quando jogamos com equipas, com atletas que jogam nos seniores e que conseguem adquirir um traquejo competitivo muito forte. Nós também os temos, mas num nível mais baixo, que outros clubes como, Porto, ABC e outros clubes. Enquanto os nossos seniores estão a disputar a terceira divisão, alguns dos atletas juniores dos clubes adversários, estão a disputar a segunda e primeira divisão nacional. É uma diferença muito grande de ritmos de competição. A meu ver, o nível e ritmo do campeonato da primeira divisão de juniores consegue ser superior ao nível do campeonato de seniores da terceira divisão, o que faz com que haja uma maior diferença de ritmos competitivos entre nós e alguns dos nossos adversários. No entanto, o nosso objectivo é mantermo-nos e posteriormente, com os conhecimentos que vamos adquirindo, penso que estaremos muito competitivos nos próximos anos e até (já) no próximo.

Esse objectivo, passa pela manutenção?
Tudo isto, irá por água-abaixo, se não conseguirmos assegurar a manutenção, porque se o conseguirmos iremos receber os actuais atletas de juvenis que virão consolidar este projecto, tornando o andebol do Boavista sustentável e altamente competitivo.

Tem que continuar a trabalhar, para esse objectivo?
Sim, nós trabalhamos bem, só que os resultados não têm sido positivos. Fazemos análise de vídeo, fazemos musculação, realizamos quatro treinos semanais. Nós treinar, treinámos e espero que o resultado desse trabalho apareça com o tempo, mesmo a curto tempo. Dou o exemplo, de um dos últimos jogos, em que ao intervalo, estávamos a perder por seis com o Águas Santas e tínhamos perdido sete situações de contra-ataque. Temos debatido esse ponto e sabemos que a nossa situação passa pela eficácia, ou falta dela, no aproveitamento dessas jogadas de contra-ataque. Temos que melhorar nesse aspecto.

O plantel era o pretendido no início, ou ficaram algumas aquisições desejadas por fazer?
Nós estamos a falar de juniores e não é habitual realizarem-se contratações. Mesmo assim, tivemos sete entradas novas no clube. Tenho que concordar, que também contactamos outros atletas que não conseguimos fazer com que eles ingressassem na nossa equipa. Depois de começar a época, assumimos que é este o nosso plantel para a disputar o campeonato.

Se me permite, na análise que fiz aos jogos que restam disputar, haverá três/quatro jogos de perder, mas será nos outros que terão que assegurar a manutenção. Concorda com esta minha visão?
Ninguém joga para perder, mas temos que assumir que há alguns jogos que será muito difícil conseguir a vitória e há outros jogos que são contra equipas que nós chamamos do nosso campeonato. E no chamado “nosso campeonato” já perdemos alguns jogos que devíamos ter vencido. Falhamos em casa com a Sanjoanense e falhamos agora, fora com o Alavarium e, de certa forma, com o Espinho em casa, sendo ainda duvidoso com o Gaia se eles serão superiores ou não. Tenho a ideia que devíamos ter vencido os dois jogos com o Gaia. Devíamos ter vencido. Claro que todos quisemos vencer os jogos, mas não fomos competentes para o conseguir.

Nesse percurso de treinador de formação, sente independentemente do resultado final da prova. Que formou alguns jogadores, a quem reconhece evolução em alguns atletas?
Estamos a falar da fase final da formação de atletas. Estou cá há um ano e meio e já verifico evolução em alguns atletas. Alguns que eram da equipa da equipa juvenis do ano passado e jogavam na equipa de juniores, outros que eram do primeiro ano de juniores da época passada. É claro que se nota evolução técnica em vários atletas, sendo que é mais difícil notar essa evolução nestas idades do que quando eles são mais novos. Mas nota-se evolução, por exemplo na baliza, notei evolução no guarda-redes do ano passado que este ano já é sénior, o Bernardo. Houve evolução em vários atletas que eles próprios reconhecerão. Mesmo com os juvenis, nota-se uma grande evolução ao traze-los "cá a cima", evoluem na forma de estar no jogo (aspecto mais táctico), assim como nas soluções técnicas.

Duas realidades,  a nível de resultados entre os dois escalões…
Realmente, temos aqui uma dicotomia. Os juvenis só com vitórias em todos os jogos e os juniores com a maioria de jogos com derrotas. Mas a aprendizagem que se faz é completamente diferente, mesmo com derrotas, a aprendizagem que se faz nos juniores é bastante superior ao que se consegue nos juvenis, mesmo vencendo. A nível de mentalidade competitiva, os juvenis que sobem a juniores conseguem evoluir mais e com mais consistência.

Na próxima época, independentemente da divisão em que estiver, a época será mais fácil, pelo conhecimento e evolução. Concorda?
Dificilmente vamos sentir as dificuldades que temos conhecido. Primeiro, porque já temos um ano de adaptação. Segundo, porque alguns atletas que vieram este ano de clubes de menor nível competitivo e exigência, já estarão igualmente mais adaptados à nova realidade. Estes reconheceram que temos um nível competitivo e exigência, que não se equiparava ao que estavam habituados. Estamos a falar de ex-atletas do CPN do Lusitanos, etc… atletas que jogavam para perder por pouco mesmo numa segunda divisão. Aqui e apesar de eu ser muito exigente com eles e mesmo tendo perdido vários jogos, tenho a certeza que a exigência de treino é muito superior ao que estavam habituados.

Uma pergunta traiçoeira, para si. Considera positivo o seu trabalho, nesta época independente de conseguir ou não a manutenção? Seria mais positivo para si, estar na segunda divisão vencendo sempre, ou nesta divisão mesmo com muitas derrotas?
Essa pergunta, faz todo o sentido porque me apanha numa situação que nunca tive na vida, que é a situação de tentar ganhar e chegar a esta altura da época e nem sequer conseguimos 50% de vitórias nos jogos disputados. Isto é um facto que me obriga a colocar muita coisa em causa, como é evidente. Será que o problema sou eu? O que é que está mal aqui? Se era melhor, estar nos juvenis ou nos juniores? Eu gosto de estar a disputar a primeira divisão nacional de juniores, sou provavelmente o treinador mais jovem desta competição. O nível competitivo desta prova, é muito elevado e permite-me evoluir como técnico. É sempre uma aprendizagem e uma formação, que nós treinadores também vamos fazendo. A própria gestão em jogo é completamente diferente, a preparação dos próprios jogos, também é muito diferente e faz parte da minha aprendizagem. Eu não sou um treinador veterano e tenho de aproveitar estas experiências para evoluir

Um treinador de formação, em formação?
Sim, é mesmo isso e penso que é positivo! Todos nós gostamos de ganhar e eu também gostava de estar a ganhar todos os jogos. Também a mim me ia fazer falta este ritmo competitivo, portanto, colocando na balança o sucesso de resultados numa 2ª divisão, ou o insucesso de resultados numa 1ª divisão, o resultado deve ser semelhante.

Tudo passa por marcar mais golos que o adversário?
Fundamentalmente é isso que decide o resultado final.

Entrevista realizada por Manuel Pina

ANDEBOL JUNIORES - BOAVISTA PERDE EM ESPINHO

O Boavista perdeu hoje em Espinho em jogo a contar para mais uma jornada do campeonato Nacional de Juniores.
O resultado final foi de 33/31, com o resultado de 16/11 ao intervalo.


ANDEBOL (JUNIORES) EM DIRECTO DE ESPINHO


 SC ESPINHO 33 - BOAVISTA FC 11



FUTSAL (SENIORES) - DADOS DO JOGO

MACEDENSE 1 -  BOAVISTA FC 6

Nota: Dados recolhidos por José Batista

RESULTADOS DE SÁBADO

FUTSAL
SENIORES
MACEDENSE 1 - BOAVISTA FC 6
JUNIORES
BOAVISTA FC 2 - AM GRANJA 1 
JUVENIS
GDR COHAEMATO 3 - BOAVISTA FC 1