Texto principal

O BOAVISTA FUTEBOL CLUBE, ORGANIZA NO PRÓXIMO DIA 17 DE NOVEMBRO A CORRIDA DA PANTERA. UMA PROVA COMPOSTA POR 10 KM DE CORRIDA OU 5 KM CAMINHADA. PARTICIPE!


quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

ENTREVISTA COM AS IRMÃS SAFRONOVA,. DUAS GINÁSTAS (DEDICADISSIMAS) INTERNACIONAIS


São duas irmãs inseparáveis e, como tal, sempre em desacordo. A mais "idosa", Catarina, muito coerente e com grande sentido de responsabilidade. A mais jovem, Alexandra, gosta que lhe chamem apenas “Sasha”, é um "terror". Traquinas, sempre do contra, dizendo mal de tudo, mas apaixonada por tudo.

Em comum, têm a grande dedicação pela Ginástica Rítmica treinando duas vezes por dia. Estas jovens que dividem as suas vidas, entre Bélgica e Portugal, não são fáceis de entrevistar. Vamos conhecer este par… inseparável.

Vamo-nos identificar. Como se chamam?

Caty- Chamo-me Catarina Safronova e tenho 13 anos.
Sasha – Eu sou, Alexandra Safronova e tenho nove anos. Mas, gosto que me chamem só Sacha.

Que “modalidade” de ginástica praticam?

Caty – Praticamos Rítmica Competitiva.
Vocês dividem a vida entre Bélgica e Portugal. Em partes iguais?
Caty – Não. Digamos,  que, vivemos na Bélgica, quatro quintos do ano. Quando vimos a Portugal, é para visitar a família, mas devido ao ano escolar, vivemos mais na Bélgica.
Sasha – Só, vivemos, em Portugal no tempo das férias.

Vamos falar dos vossos estudos. Que ano frequentam e em que escola?

Caty – Lá o tempo escolar é diferente de Portugal. Há seis anos de ensino primário e seis anos, de ensino secundário, assim fazendo uma equivalência, diria que frequento, o oitavo ano, na Escola St. Peter Institute.
Sasha – Estou na mesma escola, mas no quarto ano… sou mais nova (fez questão de registar).

Na Bélgica, estão inscritas em algum clube?
Estamos! (em uníssono).

Em que dias treinam?

Caty – Treinamos todos os dias no clube e ao domingo treinamos em casa.
Sasha (interrompeu)… Não treinamos nada! Ao domingo, fazemos bicicleta.
Caty – Fazemos preparação física e flexibilidade, etc…

Como se chama o clube?
Sasha – Forza Rítmica Gent.

Vamos começar pela Sacha. Como nasceu o gosto pela ginástica?
Sacha – o gosto não existe! Mas foi baseado na nacionalidade do meu pai, que é da Rússia e lá a Ginástica é muito importante e assim, trouxe as filhas para cá.

Mas isso não é verdade, porque quem te vê treinar e aquilo que consegues, verifica facilmente, que tens gostar muito do que fazes, então porque dizes isso?

Sasha – Porque é preciso muito trabalho.
E tu, Caty?
Caty – Eu andava na educação física da escola e como lá já tinham, um género de um Plygym, acharam que eu deveria inscrever-me na ginástica. Eu gostava de ser bailarina, mas elas disseram-me que eu tinha o corpo mole de mais, para bailarina e deveria vir para ginástica.

Que idade tinhas quando te iniciaste?

Caty – Com nove anos. A minha mãe levou-me para a Acrobática, mas os meus pais, não gostaram e acabaram por optar pela rítmica.
Sasha – O nosso pai, é russo, lá há grandes ginastas e a ginástica é muito popular. O meu pai, sugeriu e a minha mãe, gostou muito.

Com que idade tu começaste?

Sasha – Aos quatro anos.

Para manter essa flexibilidade e forma, vocês podem parar de treinar?

Sasha – No máximo um dia, porque senão custa muito recomeçar.
Caty – Se paramos mais que um treino, quando voltamos estaremos muito enferrujadas.

Em que clube se iniciaram?

Caty – Foi aqui no Boavista, onde estivemos pouco mais que um ano e depois fomos viver para a Bélgica.

Competitivamente que clube representam?

Caty – Competimos pelo clube da Bélgica, mesmo nas competições internacionais. Mas vamos ter que alterar isso por minha causa.
Porquê?
Caty – Como já sou júnior e não tendo nacionalidade Belga, posso competir lá, mas se vencer algum título, na primeira divisão, este não será reconhecido, mesmo que eu vá ao pódio. Assim, tenho que vir competir em Portugal, representando o Boavista.

Sasha – Eu, ainda não tenho a nacionalidade Belga, mas quando for júnior, já a terei e  posso, assim, competir lá.

Então, vais ser campeã Belga?

Sasha – Não, quero ser campeã!
Porquê?
Sasha – Terei que trabalhar muito.
Pronto, vais ser campeã sim senhor, porque tu és grande atleta, só que gostas de contrariar.
Caty – Mas nós vamos competir as duas, no Campeonato Nacional de Portugal e classificativas, porque temos a nacionalidade Portuguesa.

Vamos lá dar uma lição de rítmica aos nossos leitores. Que especialidades há na rítmica?

Sasha – Nenhuma especialidade (riu-se) há aparelhos.
Caty – Há cinco aparelhos. Corda, Bola, Maças, Arco e Fita.
Sasha – E…Movimentos livres.
Caty – As pequeninas só fazem livres, depois quando crescem o primeiro aparelho que fazem é corda ou Bola. Podem também aprender Arco, mas só podem competir com dois aparelhos. Quando, somos juniores, fazemos quatro aparelhos como as seniores, com a diferença que as seniores em vez de corda, fazem fita.

Qual o aparelho que mais gostas e o que gostas menos?
Caty – O que mais gosto é de Fita e Arco, o que mais detesto é Corda. Para o ano, é obrigatório as juniores, fazerem Fita em vez de Corda, que eu gosto muito.

E a futura Campeã Belga, o que gosta?

Sasha – Eu gosto muito de Arco e Fita. Também faço Corda, mas as coisas mais fáceis, em Março vou ter Maças, mas só vou competir em Maças daqui a três anos.

Falemos de treinadora. Porque é a Sara Monteiro?

Caty – A minha primeira treinadora, foi a Marta.
Sasha – Eu, comecei com a Teresa Morgado.
Caty – O nosso clube precisava de uma treinadora e a Sara, foi lá. Numa conversa com a minha mãe a Sara soube do meu caso de nacionalidade e sugeriu que competisse aqui. Fez-nos esquemas que trabalhamos na Bélgica. Por isso, ela de vez enquanto tem que ir à Bélgica para ver se os esquemas têm evoluído ou se é necessário algumas correções.

Como é que a nossa campeã “revolucionária” vê os treinos da Sara?
Sasha – É muito exigente e força de mais. Deixa-me gritar de mais e magoar-me de mais… mas no fundo…gosto muito dela!
E tu Caty?
Caty – É a melhor treinadora do mundo!
Sasha – Concordo. É a melhor treinadora do mundo!

Como se realizam os treinos na Bélgica?
Caty – Só treinamos uma vez por dia, por causa da escola, mas aos sábados temos um treino mais intenso, que começa cerca das onze até às dezassete horas.

Divididas entre dois países e duas realidades. Pergunto é muito diferente?

Caty – Muito mesmo, principalmente por causa do frio de lá. Há pessoas que dizem que os ginásios do Boavista são frios, então é porque nunca trabalharam lá, então é que veriam o que é frio nos ginásios.
Sasha – Temos que fazer um excelente aquecimento senão congelamos! No anterior clube tínhamos aquecimento mas neste não!

Gostam mais de Portugal ou da Bélgica?
Sacha – Nem há comparação alguma. Gosto muito mais de Portugal. Lá é frio e aqui é quente. A comida cá é muito boa e lá não. lá fazem tudo com molhos.
Caty – É verdade a comida lá é má. Fazem tudo com molhos estranhos e servem comida que parece vomitado.

A nível de amigas. Vocês têm amigas lá e outras cá. Como andais sempre a mudar, andais sempre cheias de saudades?

Caty – Por isso, é que há Messenger e o facebook.

Quanto a tirulos. já conquistaram alguns?

Caty - Já consegui bons resultados durante a minha carreira mas a minha aposta será nos Cameponatos Nacionais. A Sasha, fez uma excelelnte participação e deverá ter ficado no quarto lugar logo a seguir ao pódio. esteve muito bem.
Sasha - Mas foi antes. na última prova, nem conto...não existiu (rui-se)

Nota: Uma simpatia estas duas meninas e depois entramos no calvário para tirar umas fexcelente exibição numa prova que só otos, por causa da campeã.

Entrevista de 
Manuel Pina