Texto principal

ESTA ÉPOCA, O BOAVISTA FUTEBOL CLUBE CONTINUARÁ A PARTICIPAR EM VÁRIAS MODALIDADES A NÍVEL NACIONAL, COM OS OBJECTIVOS DE HONRAR O NOME DESTE CLUBE. O ANDEBOL SÉNIOR E VOLEIBOL FEMININO, DISPUTAM O PRIMEIRO ESCALÃO NACIONAL... OUTRAS MODALIDADES LUTAM PELO REGRESSO A ESSE ESCALÃO.


sexta-feira, 3 de abril de 2009

FUTEBOL FEMININO - MARIA JOÃO, A TREINADORA


Depois de termos ouvida a Maria João Neves na qualidade de Directora, chegou a altura de escutar a mesma pessoa com a roupagem de mister.
É sobre ela que está a responsabilidade de comandar as panteras no assalto à Escola.

Na época anterior foi treinadora a tempo inteiro mas na presente reaparece ao comando da equipa após algumas jornadas. A que se deve este regresso?
Na época anterior tive um adjunto em que eu depositei esperanças de vir a manter o fio e padrão de jogo que defendo e ao qual as jogadoras estão habituadas, já com intenção de este ano ele assumir o cargo, porque a minha vida pessoal e profissional não dava grande espaço para continuar. Por isso a minha substituição aconteceu com normalidade, mas já iniciada a época ele foi convidado para ingressar nas Escolinhas do FC Porto e aceitou.
E assumis-te de novo a equipa?
Não de imediato, pois o treinador entregou o cargo ao seu adjunto que por sua vez, não foi feliz ao tentar mudar radicalmente as coisas. As posições deterioraram-se e ele próprio me pediu a demissão depois de duas derrotas e um empate em três jogos. Tentei contratar um treinador para o substituir mas lamentavelmente esse senhor adoeceu. A equipa pressionou-me para recuperar o cargo e para não correr o risco de ver a modalidade acabar no clube, decidi aceitar.
Foi tudo mais pacifico que imaginava…
Sim aceitei porque não lhes sei dizer que não.
Qual o teu nível de treinadora?
Tenho o primeiro nível. Não tenho mais porque nem eu nem o clube a que pertenço podemos despender de setecentos e cinquenta para fazer um curso. Considero que a Federação devia apoiar atletas que deram um grande contributo no passado ao futebol feminino como é o meu caso e o caso da Alferdina, por exemplo, mas a federação só pensa nas selecções. Talvez a seleccionadora tenha esse valor!
Atingir a final da Taça era um objectivo do princípio da época?
O meu objectivo no princípio de cada época é ser Campeão Nacional. Obviamente a Taça é também um troféu prestigiante mas só ganhando o título, penso que podíamos chamar atenção para nós quer a nível de imagem interna quer externamente. Tenho a certeza que o Boavista continua a ser uma referência do futebol feminino a nível nacional e internacional, mas às vezes as pessoas têm a memória curta e o título chamaria a atenção.
Sente-se frustrada?
A responsabilidade é sempre da treinadora, mas não posso alhear-me das condições que tinha, ou melhor que não tive. Atingir o vice campeonato é na minha opinião uma vitória muito grande e muito suada.
Qual a percentagem que sentes ter para a final?
A minha equipa pratica melhor futebol, mas nem sempre é constante, derivado a termos um plantel muito reduzido que nos obrigou várias vezes a jogar com jogadoras lesionadas. Mas sei que elas querem muito ganhar esta taça e por isso, vão fazer tudo o que estiver ao seu alcance. Dou cinquenta por cento para cada equipa, mas no futebol a bola é redonda e com um pouco de sorte tudo é possível.
A directora queria ser campeã e a treinadora como se desculpou?
Com todas as condições que tivemos o segundo lugar foi muito bom, foi uma grande vitória.
O plantel é muito pequeno. Porque razão?
Quando se começa a época o plantel é sempre grande mas eu sou muito exigente e decidi mudar a imagem que havia do Boavista no futebol feminino que era muito má. Para conseguir isso tive que perder algumas atletas.
Será importante o apoio dos associados?
Vai ser muito importante. O nosso adversário é sempre muito apoiado e pressiona muito os árbitros. Eu faço um apelo para que os Boavisteiros estejam presentes para nos apoiar mesmo com sacrifício, como nós nos sacrificamos para defender este clube. O nosso patrocinador vai distribuir bandeiras, chapéus e camisolas pelos boavisteiros que forem ao jogo, para criar-mos uma onda de apoio e de festa boavisteira, vamos aproveitar para mais uma vez dizer que o Boavista está vivo, por muito que custe a muita gente.
Tudo operacional para o jogo?
Das treze jogadoras está tudo operacional excepto da Carla Coentrão que está com uma pneumonia, temos algumas mazelas mas isso para nós isso é normal

Nota: Maria João Neves deu uma entrevista para a Rádio Boavista com as duas camisolas vestidas a Directora e Treinadora. Escute-a na Rádio Boavista