Texto principal

O BOAVISTA FUTEBOL CLUBE, ORGANIZA NO PRÓXIMO DIA 17 DE NOVEMBRO A CORRIDA DA PANTERA. UMA PROVA COMPOSTA POR 10 KM DE CORRIDA OU 5 KM CAMINHADA. PARTICIPE!


quinta-feira, 2 de novembro de 2017

VOLEIBOL - PAULO PARDALEJO, ANALISOU A VITÓRIA SOBRE O BELENENSES




Paulo Pardalejo, era um homem feliz, mas calmo, que saboreando a vitória reconhecia que os números finais podiam ser outros.

Como analisas esta vitória aqui em Belém?
Na minha perspectiva foi a vitória mais difícil das que conseguimos esta época, contra um adversário muito forte, sobretudo em casa., Tem jogadoras de alto nível e com muita classe a jogar. 
O Belenenses venceu muito bem o primeiro set, conseguimos dar a volta no segundo e depois vencendo os outros.
Considero que o resultado de três a um é enganador, porque se tivéssemos que disputar a negra não seria de estranhar.

Mas o vencedor seria sempre o Boavista. Concorda?
Sim concordo. Queria dar os parabéns à minha equipa, que estiveram fantásticas, com uma superação incrível e pronto quatro jogos, quatro vitórias e estamos felizes.

Vem aí fim de semana de jogos duplos. O que espera?
Vai ser um fim de semana bastante complicado, com a vista das duas equipas dos Açores, uma delas, a líder do campeonato. 
Quero dar uma palavra a todos os que nos acompanharam e nos apoiaram. Quase setenta pessoas a ver um jogo nosso, em Lisboa é uma mais-valia para a equipa. 
Que seja um exemplo para a malta que fica em casa, pois se em Lisboa temos este público, podemos encher pavilhões quando jogamos em casa.


A quebra de energia, prejudicou o Boavista  e poderia ter ressuscitado o Belenenses?
Caro que sim. Cheirou-me assim a uma coisa muito esquisita, que não é a primeira vez que acontecem coisas esquisitas aqui. Foi pena ter acontecido. Se foi responsabilidade da EDP… são coisas que acontecem. 
Tive medo da mudança do andamento do jogo, mas a minha equipa estava confiante e não deu possibilidades ao Belenenses.
  
Verifiquei, antes do do início do jogo, que o Boavista não concordou com o estado do piso do pavilhão. Qual a razão?
É de lamentar o perigo que se corre aqui neste pavilhão, que tem demasiada resina no solo, derivado aos jogos de andebol e que causa muito atrito nas atletas quando tentam deslizar. Considero que a Federação deveria ter isso, em conta, e tomar previdências, para se evitarem lesões.