Texto principal

PARTICIPE NO FESTIVAL DE COR E ALEGRIA QUE O SARAU DE NATAL DA GINÁSTICA E ARTES MARCIAIS, LHE GARANTE. ADQUIRA OS SEUS INGRESSOS, NA SECRETARIA DA GINÁSTICA DO BOAVISTA FUTEBOL CLUBE

sábado, 11 de março de 2017

O JOGO QUE EU VI - ANDEBOL (JUVENIS) ATRAIÇOADOS PELO NERVOSISIMO



BOAVISTA FC 27 – FC INFESTA 28
(11/16)

PANTERA ACORDA TARDE E É TRAÍDA PELO NERVOSISMO


O Boavista, apresentou no jogo com o Infesta, uma equipa algo debilitada, motivada pela onda de lesões que afastou seis jogadores juvenis, obrigando Jorge Rodrigues a utilizar igual número de atletas da equipa de iniciados. 


Este facto, foi determinante para o resultado final, mesmo tendo em conta, toda a entrega e valia dos jogadores mais jovens. A verdade é  que nos momentos mais decisivos, os mesmos, mostraram algum nervosismo, que acabou por ser decisivo.


A primeira parte, foi de sinal constante. O Boavista, falhou muitos ataques, umas vezes perdendo a bola, outras rematando mal. O Infesta, foi paulatina e calmamente mantendo o seu nível e impondo-se no resultado. 


À passagem dos dez minutos, vencia por dois golos, aos vinte minutos aumentava para a vantagem de três e atingia o intervalo com uma vantagem de cinco golos.

A equipa de São Mamede, apresentando maior poder físico, mais peso e mais altura que os jovens iniciados, vencia o jogo de contactos e “prometia” vencer calmamente o jogo.

O segundo tempo, foi dividido em três partes. Começou bem o Infesta, aumentando a vantagem para sete golos, passados apenas dois minutos de jogo, colocando o resultado em 18/11 a seu favor.


Os jovens panteras “acordaram” e entregaram-se ao jogo de uma forma que surpreendeu todos os presentes, conseguindo reduzir para quatro golos, na passagem dos quarenta minutos. 


O Boavista corrigiu o seu tempo de ataque e conseguiu alcançar o empate, aos quarenta e oito minutos. Teve de seguida, dois ataques para virar o marcador, mas o guardião Mamedense impediu com duas excelentes defesas.


De novo, a imaturidade axadrezada veio ao de cima e o Boavista cedia nova vantagem de três golos aos 25/28. 


Nos dois últimos minutos, o Boavista tomou conta do jogo e reduziu para apenas um golo, mas… era tarde!

O Infesta, teve posse de bola, no último minuto e “queimou” o mesmo, apenas apostando em fazer passar o tempo.


Pela reacção dos axadrezados, na segunda parte, o empate seria o resultado mais certo, dado que o Infesta, foi superior no primeiro tempo.


Arbitragem correcta, num jogo fácil de dirigir.