Texto principal

ESTÃO ABERTAS AS CAPTAÇÕES PARA OS PLANTEIS DE FORMAÇÃO DE FUTSAL. CONHEÇA OS DIAS DE TREINOS E ESCALÕES, CLICANDO NA FOTO DO LADO DIREITO DESTA PÁGINA.

sábado, 11 de março de 2017

ANDEBOL (JUVENIS) - JORGE RODRIGUES, TÉCNICO AXADREZADO, COMENTA O JOGO



NO MÍNIMO, MERECÍAMOS O EMPATE

Jorge Rodrigues, técnico axadrezado, era um homem insatisfeito, com o resultado do jogo com o Infesta, quando escutamos a sua análise sobre o encontro.
 

Como é que analisa este jogo, que teve várias nuances?


A equipa tem estado debilitada. Neste momento, principalmente na primeira linha, só utilizamos um jogador de juvenis. Aconteceu uma razia na equipa, que nos obriga a utilizar jogadores muito jovens e outros com pouca experiência.



Esse facto teve consequências neste jogo?


Hoje podíamos ter conseguido outro resultado, porque fizemos o mais difícil que foi recuperar de uma diferença de sete golos. Depois, chegamos ao empate, para em seguida cometermos erros que já não se podem cometer, sobre pena de se perder o jogo, como perdemos.




O Boavista consegue o empate a doze minutos do final e depois compromete-se ao cometer erros iguais ao primeiro tempo. O que aconteceu? Nervosismo ou inexperiência?


Foi tudo. A maior parte dos meus jogadores ainda são iniciados. A própria necessidade de ,maturidade na hora das decisões é substituída pelo nervosismo que provoca erros na hora da opção.

Hoje, cometemos erros nos passes. No remate, não tivemos o melhor critério, tivemos muitas falhas técnicas dando bolas ao adversário que as transformou em contra-ataques. 
Depois foram todos solidários nos erros. Um errava e logo outro errava também.

Mas mesmo assim, podíamos ter obtido outro resultado e considero que o empate seria o mínimo.




O futuro, por causa das lesões, fica um pouco apertado?


Só dentro de um mês ou mês e meio terei algum dos lesionados. Mas o azar de uns é a sorte de outros, que terão uma oportunidade de jogar. Por isso, hoje, seria importante ter tido um resultado positivo, que lhes daria mais moral para os desafios que temos pela frente.