Texto principal

ESTÃO ABERTAS AS CAPTAÇÕES PARA OS PLANTEIS DE FORMAÇÃO DE FUTSAL. CONHEÇA OS DIAS DE TREINOS E ESCALÕES, CLICANDO NA FOTO DO LADO DIREITO DESTA PÁGINA.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

RICARDO GONÇALVES, UM VIMARANENSE CAMPEÃO NO BOAVISTA



" Aqui estou em casa. Sou um Vimaranense do Boavista" 

Ricardo Gonçalves, é um pugilista do Boavista, que pertence ao clube há mais de sete anos. 
Dias, após de ter conquistado (mais um) título Regional e em preparação, para lutar pelo título nacional, deu-nos a conhecer uma história curiosa, que vamos dar a reproduzir  em curta entrevista.
Rápido e objectivo  respostas, este Vimaranense rendido ao Boavista.

A que categoria pertence?

Sou peso pesado e luto em menos de 91 kg. 

Como nasceu o gosto pelo Boxe?

Primeiro comecei no MMA (vale tudo) e como sou de Guimarães, praticava lá. Mas sempre ouvia falar do Boxe do Boavista, como sendo a melhor escola nacional e de tanto ouvir falar, vim experimentar. Vim, confirmei o que se dizia e mudei de cidade e de modalidade, deixando o MMA e passando para o Boxe.

Há quanto tempo aconteceu essa alteração?

Há cerca de sete anos, que é o tempo que estou neste grande clube.

Continua a viver em Guimarães?

Sim, é minha cidade e lá continuo a viver, treinando aqui no Bessa.

É preciso ter mesmo gosto…

Exactamente, gosto de treinar e de participar neste clube.

Como surge em si o gosto de participar em modalidades de luta?

Foi natural e como disse, participava no MMA, e como em Guimarães não havia clube com a modalidade de Boxe, ganhei coragem e mudei para cá.


No respeitante a títulos, como é que está a sua carreira?

Estamos bem…estamos bem. Já ganhei três títulos nacionais e vou tentar vencer o quarto, porque venci o título Regional e conquistei o direito de lutar pelo título nacional no próximo campeonato.

Objectivo principal?

Ser campeão nacional. Aqui no Boavista não queremos nem pensamos em outra coisa.

Qual o futuro que espera do Boxe?

Continuar como amador. Sou desportista e faço isto, por gosto e vou continuar como amador até ao fim da carreira.

Como é que um Vimaranense analisa a tal escola axadrezada?

Isto aqui, é uma família. Se assim não fosse eu já aqui não estaria. Eu faço muitos sacrifícios para cá vir, mas a verdade é que eu aqui no Boavista, sinto-me como se estivesse em Guimarães. Aqui estou, simplesmente em casa.

Há pouco confundiram-no com o Caldas. No futuro quer ser treinador?

Não! Cada um no seu galho. O senhor Caldas é o senhor Caldas e eu sou simplesmente uma atleta. Quando terminar, terminei...

Vamos tirar uma foto junto aos sacos?

Para quê? Eu sou humilde, aqui está muito bem, tenho que ir treinar e sentir o prazer do treino.