Texto principal

ESTA ÉPOCA, O BOAVISTA FUTEBOL CLUBE CONTINUARÁ A PARTICIPAR EM VÁRIAS MODALIDADES A NÍVEL NACIONAL, COM OS OBJECTIVOS DE HONRAR O NOME DESTE CLUBE. O ANDEBOL SÉNIOR E VOLEIBOL FEMININO, DISPUTAM O PRIMEIRO ESCALÃO NACIONAL... OUTRAS MODALIDADES LUTAM PELO REGRESSO A ESSE ESCALÃO.


sábado, 13 de fevereiro de 2016

VOLEIBOL (CADETES) - BOAVISTA PERDE (BEM) EM TARDE ESCURA PARA O VOLEIBOL DE FORMAÇÃO

Comecemos pelo princípio, permitam a redundância, ao começar este texto. O Boavista, perdeu bem, porque ficou aquém do que pode e tem realizado. 

Mas não podemos deixar de salientar, que para ajudar à má tarde das jovens panteras esteve a lastimável prestação de uma equipa de arbitragem, que desde bolas dentro consideradas fora, passando por assinalar (vezes sem conta) “segundo toque” no primeiro contacto com a bola e culminando com divergências (quatro vezes) com a mesa ao deixar passar seis erros de formação das Vianenses dando esses pontos às jovens de Viana, desvirtuando o resultado… 
De arbitragem fiquemos por aqui, porque havia muito mais a dizer!

Voltemos ao Boavista. 
As jovens axadrezadas, acusaram demasiado a pressão que chegava das bancadas com grande entusiasmo e emoção, dos espectadores, ruidosos e em grande número. Era um ambiente de final (inesperado) e que as nossas jogadoras nunca superaram.

Por várias vezes, o Boavista, tomava o controle de jogo e marcador, mas de repente, a equipa paralisava e deixava-se ultrapassar pelos acontecimentos. Defendemos, que foi o factor psicológico que as levou a cometer erros infantis, tentando salvar bolas… que simplesmente iam para fora dando os pontos ao Boavista.

No global, vitória certa das Vianeneses, que souberam estar num ambiente turvo (muito de responsabilidade do seu treinador) enquanto o Boavista foi sempre um peixe fora “desta” água.

Não resistimos a voltar a falar de arbitragem.
Descrevendo uma situação caricata. O Boavista, conquista um ponto, após jogar (no lance anterior) a bola com o pé. O árbitro dá ponto ao Viana. 
Carlos Simão, protesta e manda a capitã axadrezada, falar com o árbitro. Este não a atende na sua reclamação e, chega nova atleta do Boavista...
O árbitro, volta a negar-lhe a razão… e depois, chegam outra e outra... Surpreendentemente, o árbitro dá-lhes razão e… anula o ponto. 
Só anula! Não dá o ponto ao Boavista, que ele reconhece ter sido legal.

Resultado final do lance… lance anulado e mais um cartão para Carlos Simão agora, vermelho. "Não tinha nada que ensinar as suas jogadoras sobre a regras do jogo." Muito bem-visto, senhor Juiz!


Não confundamos.
O Boavista, esteve longe de estar bem e as Vianenses venceram bem, mas insistimos. 

O árbitro foi o pior em campo.