Texto principal

ESTA ÉPOCA, O BOAVISTA FUTEBOL CLUBE CONTINUARÁ A PARTICIPAR EM VÁRIAS MODALIDADES A NÍVEL NACIONAL, COM OS OBJECTIVOS DE HONRAR O NOME DESTE CLUBE. O ANDEBOL SÉNIOR E VOLEIBOL FEMININO, DISPUTAM O PRIMEIRO ESCALÃO NACIONAL... OUTRAS MODALIDADES LUTAM PELO REGRESSO A ESSE ESCALÃO.


quinta-feira, 10 de abril de 2014

ENTREVISTA COM RUI PEREIRA, EM ANÁLISE AO CAMPEONATO

Na véspera do último jogo em casa, na fase regular da prova, ouvimos a opinião do treinador principal do Futsal sénior, Rui Pereira, sobre o momento da equipa.


A três jornadas do final do campeonato, o Boavista garantiu a presença no play-off, algo que nunca tinha acontecido na sua história. Sente-se orgulhoso por ter ficado para a história do Clube ou, vê isso, com algo em que tinha apostado?
As pessoas podem não se lembrar, mas na época 2005/2006 o Boavista foi ao play-off. Nessa temporada, após ficar em 6º lugar na fase regular, jogou os 4ºs de Final com o Freixieiro, tendo sido eliminado com 0 - 2. Sinto-me orgulhoso porque nessa época fui o treinador que levou o Boavista pela primeira vez aos play-off, e sinto-me muito orgulhoso agora, porque demorou 8 épocas para o Boavista lá voltar e finalmente conseguiu.
Não foi uma aposta no início da época, uma vez que o objectivo de uma equipa que regressava da 2ª Divisão passava unicamente pela manutenção, mas foi algo que no decorrer do ano sentimos ser possível. Logo que a manutenção ficou clara, fixamos a nova meta de ficar nos 8 primeiros.
Espero que agora essa realidade aconteça com muita mais regularidade, isto é, iremos trabalhar para tornar o Boavista um clube dos 8 mais forte do Futsal Nacional, para que as presenças no play-off sejam constantes.

Depois de muitos meses sempre sobre pressão competitiva, o Boavista teve uma série de derrotas que coincidiram com o reinício da prova. A paragem (longa) do campeonato prejudicou a equipa, ou foi um simples “levantar de pé” competitivo?
Acredito que nem uma coisa nem outra. Em primeiro lugar, após a paragem o Boavista venceu em Sandim, o Modicus, por 2 - 5, num resultado e numa exibição das melhores da época.
Na minha opinião, conjugaram-se alguns factores que levaram à serie de derrotas a que se refere.
Em primeiro lugar o calendário reservou um conjunto de jogos muito complicado e seguido. Fundão, Povoa e Rio Ave (ambos fora) e Leões de Porto Salvo. De notar que as derrotas em casa foram derrotas por um golo de diferença e em Vila do Conde por dois. Somente contra o Povoa Futsal se pode considerar um jogo e resultado totalmente maus. Depois conjugaram-se a indisponibilidade, lesões e castigos em jogadores importantes que fizeram muita falta nesses confrontos.

Com essas derrotas o Boavista cedeu o quinto posto. Era uma aposta (dentro que tinham feito) ou era espectável tal vir a acontecer?
Penso que de uma forma ou outra os orçamentos, planteis e experiência de primeira divisão de equipas e jogadores de clubes como o Fundão e o Rio Ave justificaria sempre a ultrapassagem na classificação. Outras equipas tinham a obrigação de ficar na nossa frente e não o conseguiram. Neste momento, estamos a 5 pontos do Fundão e a 2 do Rio Ave. Não sendo fácil ainda podemos aspirar ao 5º ou 6º lugar.


Faltam duas jornadas, podendo atingir (muito difícil) o sexto lugar ou cair (pouco provável) para sétimo. Qual a perspectiva que tem sobre isso?
Penso que o mais provável é o Boavista ficar em 7º lugar. Se assim for, essa classificação faz de nós actualmente o 7º melhor clube de Futsal do País. Se tivermos em conta os planos e objectivos do início desta temporada, só podemos pensar que o Boavista escalou muitos degraus e conseguiu atingir nesta época, objectivos que só mais para a frente seriam de pensar alcançar.

Partindo do princípio que o Boavista terminará no sétimo posto, terá como adversário o Sporting.  Já se encontram mais preparados para enfrentar esses jogos, mesmo reconhecendo o favoritismo ao Sporting?
Nós estamos com toda a certeza, mais capazes do que aconteceu quando defrontamos as equipas assumidamente profissionais no decorrer da época, o que acontece é que esta equipas estão agora ainda mais fortes do que estavam. Assim a dificuldade será imensa. Vamo- nos preparar e tentar tudo no primeiro jogo, o jogo em casa, já estamos a trabalhar para esse dia.

Por último, o que espera do jogo de sábado?
Espero um jogo de festa em conjunto dos nossos adeptos, o primeiro jogo após a confirmação do play-off. Espero uma vitória e um teste para confirmar a que nível nos encontramos para as finais e a que nível e com que ambição se encontram os mais diferentes elementos do nosso grupo.

Como classifica pessoalmente esta época?
Pessoalmente classifico como uma época de enorme sucesso. No que a mim pessoalmente me diz respeito, uma das épocas mais conseguidas da minha carreira, pois temos que ter em consideração que a grande parte do nosso grupo de jogadores vinha de divisões inferiores, onde a intensidade, o ritmo, as dificuldades são muito diferentes. Esses jogadores hoje estão muito mais fortes, trabalharam imenso, cresceram no decorrer da época, em conjunto com os mais experientes na 1ª divisão e merecem totalmente o lugar que viermos a alcançar.

Nada lhes foi oferecido, nada lhes foi facilitado, tudo foi conquistado. A todos o meu obrigado e os meus parabéns.