Texto principal

O DEPARTAMENTO DE GINÁSTICA E ARTES MARCIAIS DO BOAVISTA FUTEBOL CLUBE, VAI ORGANIZAR O SARAU DE ENCERRAMENTO DA ÉPOCA NO DIA 12 DE JULHO NO PAVILHÃO MUNICIPAL DA SENHORA DA HORA.


quarta-feira, 31 de julho de 2013

HÓQUEI EM PATINS - OS HOMENS DOS BASTIDORES

Nos bastidores de cada equipa, existem sempre pessoas que se dedicam por inteiro, que poucas pessoas vêem, mas são indispensáveis. Estão neste caso, dois homens que ouvimos antes do início do jogo de apresentação.

Luis Vasconcelos, vai ser um dos novos dirigentes do Boavista, dando apoio aos jovens hoquistas, enquanto preparava uns sticks, fizemos algumas perguntas.

O senhor vai ser o mecânico da equipa?
Não exclusivamente. Serei seccionista da equipa e como tal pronto para tudo o que for necessário.

Há quanto tempo está no Alfena?
Cerca de ano e meio.

Qual o seu passado desportivo?
Passei pelo Valongo e Juventude pacense.

Um homem do hóquei?
Sim, sou um homem do hóquei.

No processo do protocolo entre Alfena e Boavista, esteve nas negociações?
Dei o meu apoio dentro do possível e coloquei-me ao dispor para ajudar.

Conhece os jovens?
Com cerca de oitenta por cento deles, já os acompanho desde o escalão de infantis.

Como vê esse protocolo?
Muito positivo para todos. Para os jovens por continuarem unidos, para o Alfena que vê a continuidade da sua formação e para o Boavista pelo regresso à modalidade. Por último bom para nós por passarmos a representar um grande clube e para a modalidade pela recuperação deste emblema axadrezado. Todos ficamos a ganhar.




O seccionista de nome Augusto é um homem de acção e foi sempre em movimento que lhe arrancamos algumas frases.
Há quanto tempo está no Alfena?
Há cerca de três anos.

Vai passar a vestir a camisola do Boavista, o que acha desse facto?
Será uma grande honra.

O que acha sobre o protocolo?
Considero muito boa ideia e será bom ver o Boavista nas camadas jovens do hóquei dando continuação ao trabalho que tivemos com esta equipa até este escalão. A equipa mantém-se unida e é bom para todos.

Qual o seu passado na modalidade?
Fui jogador.

Em que clubes?
No Alfena e no Valongo, nas camadas jovens. Joguei aqui cerca de dez anos e depois passei para director.

Um homem do hóquei?
Sim com o bichinho da modalidade.