Texto principal

O DEPARTAMENTO DE GINÁSTICA REABRIRÁ A SUA ACTIVIDADE NO DIA 3 DE SETEMBRO

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

VOLEIBOL - PAULO PARDALEJO, ANALISA JORNADA DUPLA E CONTINUA A APOSTAR EM VOOS MAIS ALTOS




Terminada a jornada dupla do nacional de Voleibol feminino, na qual o Boavista conheceu dois resultados antagónicos, vencendo um jogo e perdendo outro pela mesma marca de 3/1, escutamos a opinião do técnico principal, Paulo Pardalejo, analisando estes dois jogos e perspectivando o futuro a curto prazo e deixando algumas mensagens.



Como analisa esta jornada dupla?


Tivemos dois jogos muito importantes, que coincidiam com outros jogos importantes que os nossos adversários directos, tinham que realizar, por isso,era no seu conjunto era uma jornada dupla com muita importância.




Vamos dividir os nossos jogos. Como viveu esta derrota em Lisboa?


Fomos à Lusófona, sabendo que elas precisavam de vencer para garantir matematicamente a presença na prova para o próximo ano. Foi um bom jogo, mas reconheço que a espaços não estivemos tão bem como seria de esperar. 
Foi uma vitória justa da Lusófona. Podia estar aqui a dirigir algumas criticas á arbitragem, que foi realmente uma má arbitragem, mas não por aí que perdemos o jogo.



No domingo o Boavista venceu em Gueifães. Como analisa essa vitória?


Referente ao jogo com  o Gueifães, sentimos algumas dificuldades no início porque o Gueifães tem algumas jogadores com uma valia individual muito boa. 
Sentimos algumas dificuldades acrescidas porque o estado anímico da nossa equipa não era o melhor, por motivos destes resultados menos conseguidos no últimos jogos. Começamos por perder o primeiro set, mas depois recuperamos e vencemos o jogo.



Serviu para recuperação emocional essa vitória?


No sábado à noite estávamos muito tristes porque perdemos e estávamos em sétimo. No domingo à noite, estávamos contentes porque recuperamos o quinto lugar e estamos a quatro pontos do terceiro  classificado e e dois do quarto do grupo da disputa do play offs.



Sejamos directos. Continua a apostar na entrada desse grupo de equipas profissionais? Consideras que era esse o objectivo do Boavista?


Estamos na luta, por esse lugar. No início não era esse o nosso objectivo, mas foi a equipa que fez com que as pessoas acreditassem e bem digo eu. Porque quem está no Boavista tem que olhar sempre para cima e querer ser sempre melhor. 
As pessoas têm que ter em consideração que o objectivo no início da época, era a manutenção, que foi assegurada há já algum tempo.



Pode dizer-se que foi assegurada cedo demais?


Não diria assim mas se calhar é verdade. Metemos-nos entre os grandes e agora as pessoas dizem estão a jogar pior, etc…  o facto é que estamos a jogar com equipas que têm outras condições. Quando asseguramos a permanência passamos para um objectivo que fui eu que propus à equipa e ao clube. Que era ficar entre os primeiros quatro. 
Como andamos muitas jornadas lá em cama e a lutar por isso, agora vamos lutar nas que faltam para conseguir isso. Não é fácil, mas não é impossível, tendo em conta que estamos a jogar com equipas com orçamentos muito grande emo que uma atleta ganha, paga a nossa equipa toda..




Então continuas contente com as tuas jogadoras?


Absolutamente, elas têm sido fantásticas.  Somos Boavista o olhamos sempre para cima mas temos os pés assentes no chão. Vamos à luta na raça e sabendo quem somos!