Texto principal

O DEPARTAMENTO DE GINÁSTICA REABRIRÁ A SUA ACTIVIDADE NO DIA 3 DE SETEMBRO

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

GALA DAS AMADORAS - ENTREVISTA COM ANTÓNIO MORAIS, GALARDOADO COM O TROFÉU DE "DIRECTOR DO ANO"

António Morais, Diretor do Departamento de Futsal do Clube, foi recentemente galardoado como o “Diretor do Ano”, no decorrer da 3ª Gala das Modalidades Amadoras. Ligado a este departamento do Clube desde a sua fundação (há mais de 20 anos), assume o seu orgulho por tal atribuição.

O que significou para ti receber este galardão de “Diretor do Ano” na recente na Gala das Modalidades Amadoras do Boavista?

Sinto-me muito reconhecido por esse facto e foi uma grande satisfação receber este galardão, principalmente depois de uma época que até foi negativa em termos de resultados desportivos da equipa sénior.

Esse facto não reforça ainda mais o significado da atribuição?

Na minha opinião, reconhece fundamentalmente a minha dedicação ao Clube e à modalidade de Futsal. Isto é curioso, porque na época 2005/2006 recebi o prémio de “Melhor Seccionista do ano”. Mas nessa época ganhámos muita coisa: a Supertaça Nacional contra o S.L.Benfica, apurámo-nos e participámos na prova europeia “Recopa” e também tivemos uma excelente prestação no campeonato nacional da 1ª Divisão de seniores. Também foi com muito orgulho que recebi esse troféu numa das Galas do Clube (onde também estava incluído o futebol profissional). Agora, após uma época menos conseguida, receber este prémio, é para mim uma enorme satisfação.

Reconhecido?


Estou muito satisfeito e grato à Vice-Presidência das Modalidades Amadoras e restante direção por se terem lembrado de mim e me atribuírem este troféu, que muito me honra e orgulha. Contudo, quero partilhá-lo com todo o “staff” do Departamento de Futsal, desde os Seccionistas aos Técnicos e ao Departamento Médico. Este prémio não é só meu, é de toda a estrutura da modalidade. Sozinho, seguramente nada seria conseguido.

Para um dirigente que toda a gente reconhece como “100% boavisteiro”, receber dois troféus deste valor do seu Clube do coração é algo que fica para a vida?

Eu não estou neste cargo para receber galardões, mas quando eles chegam, sinto que é o reconhecimento do meu esforço, da minha dedicação e do tempo que disponibilizo para o meu Clube. Sinto que é um ato de justiça pela minha entrega ao Boavista. 
Mas também acredito que, nas outras modalidades do Clube, os seus Diretores mereçam tanto quanto eu o reconhecimento pelo seu desempenho e dedicação às suas modalidades.

Depois de um prémio individual, poderá surgir a curto prazo um prémio global: a subida aos escalões nacionais da equipa sénior. Como sentes essa forte possibilidade?

Estamos no bom caminho para conquistar o título e isso será um prémio para toda a equipa que apostou nessa conquista. Mas ainda faltam alguns jogos e se, neste momento, estamos com vantagem, o que posso garantir é que em nenhum jogo essa vantagem irá ser levada em conta. Vamos jogar como até aqui para vencer todos os jogos e conquistar esse título, que será de todos. Pela minha parte, eu só apostei na atual estrutura técnica, dirigente e atletas, por isso, esse prémio será, fundamentalmente, de todos eles.

Nota: Na próxima semana apresentaremos uma entrevista, com António Morais, analisando toda actualidade do futsal do Boavista e  globalidade da modalidade em Portugal.