Texto principal

ESTÃO ABERTAS AS CAPTAÇÕES PARA OS PLANTEIS DE FORMAÇÃO DE FUTSAL. CONHEÇA OS DIAS DE TREINOS E ESCALÕES, CLICANDO NA FOTO DO LADO DIREITO DESTA PÁGINA.

terça-feira, 20 de junho de 2017

HÓQUEI EM PATINS - RICARDO JORGE, O PRINICIPIO DE TODA A FORMAÇÃO



Ricardo Jorge Magalhães, desempenhará na Escola de Hóquei em Patins, as funções de treinador dos mais jovens atletas. Ensinando a arte de patinar e os primeiros pormenores da modalidade.



Homem, com passado na modalidade e actualmente professor da escola Básica (por opção) em Alfena.

Qual a História do Ricardo no hóquei?

Comecei a minha carreira, coincidindo com a formação do Alfena, por isso, há cerca de trinta e três anos. Todo o meu percurso como atleta foi feito exclusivamente no Alfena.

E na condição de responsável? 

Há cerca de dezoito anos que passei a colaborar técnica e noutros aspectos, com o Alfena. Só suspendi, por curto prazo, a actividade com o nascimento do meu filho mais velho. No restante, estive sempre ligado ao hóquei em patins.

Como surge a oportunidade de se envolver neste projecto do hóquei axadrezado?

Fui convidado para estar na formação e ensino básico de formação dos miúdos. Ensinando-os a patinar desde o principio da sua actividade.

Posso depreender que o Ricardo, tem a paciência e traquejo para lidar com essas idades?

Posso dizer que sim. Profissionalmente sou professor do ensino básico, por opção pessoal, dado que sou formado em Educação Física, mas entre andar a correr o país, dando aulas no secundário, optei por ficar junto à família e dar aulas no básico. O mundo destes jovens a iniciar a vida… faz parte de mim, conheço bem esse mundo.

Sempre foi treinador de formação?

Sim. Comecei a actividade há cerca de vinte e dois anos e sempre fui treinador de formação.


Como ingressa no Boavista?

Eu já conhecia o Morais (Nr. director do departamento) no Alfena, onde trabalhamos juntos. Ele conhece o meu trabalho e assim apareceu esta oportunidade para eu trabalhar no Boavista.

Como vê este projecto do Boavista?

Com muito agrado, porque devem surgir sempre novos projectos em novos clubes, que farão com que a modalidade cresça, para que haja um aumento de número de atletas, mais competitividade e para que seja mais divulgada.

Para um miúdo que nunca patinou, quanto tempo precisa para aprender a patinar sozinho?

Isso depende de cada um deles. Há miúdos que num primeiro treino parece que andam aqui há um mês. Isso, depende de cada um. Uns serão mais rápidos, outros mais lentos. Há várias coisas a aprender. Tudo vai do número de treinos que façam e do empenho de cada um.


O tempo é o que eles têm mais?

Sim e eles gostam sempre. Mesmo após as primeiras quedas, nenhum se queixa. Levantam-se e continuam porque o que mais gostam é de patinar.