Texto principal

ESTÃO ABERTAS AS CAPTAÇÕES PARA OS PLANTEIS DE FORMAÇÃO DE FUTSAL. CONHEÇA OS DIAS DE TREINOS E ESCALÕES, CLICANDO NA FOTO DO LADO DIREITO DESTA PÁGINA.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

AUGUSTO PINHEIRO, HEXACAMPEÃO NACIONAL DE BOXE



Augusto Pinheiro, Atleta de Boxe do Boavista F.C., recentemente e pela sexta vez consecutiva conquistou o título nacional na categoria de Consagrados.


Quem é este Campeão Nacional?
Chamo-me Augusto Pinheiro, tenho vinte e cinco anos e frequento o 2º ano de Engenharia Civil.

Um futuro Engenheiro pode conciliar a sua actividade profissional com a prática do Boxe?
Pode…pode. Naturalmente que tudo terá de ser devidamente planificado, que é o que já hoje temos de fazer.

Como optou pela pratica de Boxe e há quantos anos?
Estou ligado ao Boxe há muitos anos, neste momento nem lhe consigo dizer quantos. Mas são mesmo muito anos. O ingresso na modalidade deve-se ao meu pai que sempre esteve ligado a esta modalidade e foi com ele que comecei a treinar e a competir. No Boavista, ainda em miúdo,ccomecei a treinar com o Carlos Caldas, sendo portanto o meu primeiro treinador.

Depois destes anos, teria optado por outra modalidade?
Não! Também não gosto de pensar nisso porque não poderia mudar nada. Mas considero que fiz a opção certa pois foi um desporto que me ajudou bastante na vida e na mentalidade que criei.

É habitual os pugilistas terem essa afirmação, mas quem não está por dentro da modalidade acha estranho que um desporto tão duro vos traga esse equilíbrio. Em que se baseia para assumir essa afirmação?
Afirmo porque a vida também é dura. A vida assim como a competição desportiva são desafios diários.

Vamos falar de títulos. Sei que este não foi o seu primeiro título. Quantos já conquistou?
Felizmente, e a nível de títulos Nacionais, este foi o meu sexto título consecutivo. A juntar a esses, tenho mais duas Taças de Portugal.

Este foi apenas mais um?
Não. Todos os títulos sabem sempre como se fossem o primeiro.

Como lhe correu o combate?
Eu fiz dois combates no campeonato nacional e correram ambos bem. Tive dois adversários muito difíceis, mas o objetivo é o de sempre, superarmo-nos a nós próprios e vencermos o combate. Pelo menos eu nunca coloco outro objectivo que não esse.


Durante o combate, aconteceu algum momento menos bom?
É sempre difícil dizer ou analisar esse momento, porque a adrenalina é tão grande apesar de os combates serem muitos. Não dá para pensar ou sentir esse facto. No combate se pensarmos…já é tarde.

Objectivo para o futuro?
Continuar na modalidade sempre dignificando-me a mim e á minha equipa.

Dificilmente, existirá no país, alguém com tantos títulos consecutivos. Sente responsabilidade por isso?
De certa forma sim, mas é bom sentir essa responsabilidade e o peso dela.

É o Cristiano Ronaldo do boxe do Boavista?
Nada disso. Sou o Augusto Pinheiro, do boxe do Boavista e um membro da melhor escola da modalidade do país.