Texto principal

TERMINADA MAIS UMA ÉPOCA DESPORTIVA, DESEJAMOS A TODOS ATLETAS E SEUS FAMILIARES UMAS BOAS E MERECIDAS FÉRIAS, DA NOSSA PARTE CONTINUAREMOS O TRABALHO PREPARANDO A NOVA ÉPOCA DE 2019/2020. BOAS FÉRIAS


domingo, 27 de janeiro de 2013

ANDEBOL JUVENIS - HENRIQUE SANTOS, COMENTA JOGO COM O PENAFIEL


Henrique Santos, passou longo tempo a conversar com o seu colga do Penafiel, no centro do terreno. Depois dessa conversa amigável, com ambos técnicos orgulhosos pelo jogo que proporcionaram, ouvimos a opinião de um homem satisfeito, mas calmo.
Este jogo, para os espectadores, foi um espectáculo, que não esperavam. E para si, foi uma surpresa?
Já estava há espera destas dificuldades, aliás já tinha dito aos meus jogadores que iria ser um jogo muito difícil, talvez mesmo, o mais difícil desta fase. 
O Penafiel, começou mal a época mas tem vindo a subir de rendimento e não tinha ainda perdido nesta fase. Na primeira fase, venceram todos os jogos que disputaram. É uma equipa muito forte, com grande envergadura, com muito poder físico, que nos criou muitos problemas e dificuldades, só mesmo com muito querer é que conseguimos de vencida esta equipa fortíssima.

Só aos quarenta minutos o Boavista conseguiu alcáçar a vantagem no marcador, mas depois nunca mais esteve em desvantagem. A que se deve esse facto?
Isso acordou-nos, alavancou-nos. Disse aos meus jogadores, que era fundamental manter uma vantagem de dois golos, no mínimo (nunca foi ultrapassada) para nos dar uma tranquilidade para controlar o jogo. Era importante não os deixar de novo conseguir a vantagem, podíamos ter morto, o jogo se conseguíssemos uma vantagem maior, mas tal não aconteceu e foi lutar até final.

Fiquei com a ideia, que na parte final, os guarda-redes estiveram em grande plano, isso juntando a muitas falhas técnicas, talvez provocada pela ansiedade de os bater. Foi um jogo com sessenta e oito golos, mas podia ter atingido uma marca muito maior… mas foi a defesa que acabou para decidir o vencedor?
Sim e também porque o jogo nunca descambou. Quando o jogo descabem o jogador treme, não devia tremer, mas treme. O jogo estava equilibrado, nós mesmo perdendo estávamos apurados, por isso, disse-lhes que deveríamos jogar todo o tempo sempre concentrados sem desistir da luta resultado. 
Mas depois, aparece o fantasma, que não o sendo, sei que exerce pressão psicológica sobre os atletas. Falo no facto de termos vencido todos os jogos que disputamos até aqui. Como eles não querem perder, ou pelo menos, retardar a primeira derrota, isso provoca-lhes ansiedade e falham frente à baliza.

Foi um dos melhores jogos, a que assistimos. Concorda?
O Penafiel é uma equipa fortíssima, com muito peso. Na conversa que estava a ter com  treinador deles. ele disse, que sai daqui maravilhado com o jogo que eles fizeram e que foi sem dúvida o melhor jogo da época que realizaram. 
Nós estivemos ao nosso nível, iguais a nós próprios e vamos para casa todos satisfeitos por esta grande, vitória num grande jogo.

Hoje ganharam, o Henrique irá aproveitar para provar aos seus jogadores que não invencíveis?
Eles já ficaram avisados aqui no jogo com o Académico. Contra o Académico estavam á espera de facilidades – estávamos todos, à espera de um jogo sem problemas, confesso – e todos vimos que as coisas se complicar. 
Todos tiveram a consciência disso e já fizeram um grande jogo com o Ismai e hoje encararam o jogo com seriedade e fizeram um grande jogo. Esforçaram-se, lutaram, fizeram uma segunda parte de luxo frente a uma equipa tão grande, tão forte e aguentaram na defesa.
Estamos muito satisfeitos com esta vitória.