Texto principal

TERMINADA MAIS UMA ÉPOCA DESPORTIVA, DESEJAMOS A TODOS ATLETAS E SEUS FAMILIARES UMAS BOAS E MERECIDAS FÉRIAS, DA NOSSA PARTE CONTINUAREMOS O TRABALHO PREPARANDO A NOVA ÉPOCA DE 2019/2020. BOAS FÉRIAS


sexta-feira, 13 de março de 2009

ANDEBOL - HENRIQUE SANTOS (Técnico dos Iniciados) ORGULHOSO DOS SEUS MIÚDOS EM VÉSPERA DE JOGO GRANDE

Henrique Santos treinador de Andebol há 15 anos é actualmente um homem encantado com a equipa que conduz (os iniciados do Boavista) que continuam invictos esta época e se encontra na véspera de um jogo tido com dificílimo.

- A época tem corrido com estava planeada por si, ou nem por isso?
Até aqui está a ser positiva porque os objectivos estão a ser cumpridos. Ganhamos todos os jogos da primeira fase, começamos a gora a segunda fase e a partir daqui o objectivo é chegar à fase final de carácter nacional. Sinceramente, se não for conseguido o obejctivo não é comprido.
- Então a meta é a fase final?
Exacto! O objectivo para esta equipa é chegar à fase final. Depois de estar lá é tentar ser campeões, como é lógico.
- O próximo adversário é (igualmente) muito forte. Considera fundamental vencer?
É fundamental vencer amanhã. Embora seja possível passarem as duas equipas á fase seguinte, considero importante e bonito manter esta senda de vitórias. Era bonito chegar á fase só com vitórias, mas sabemos que é uma equipa muito forte, que nos merece todo o respeito mas que vamos apostar em vencer.
- Quem é a equipa?
A Académica de S. Mamede que na fase anterior (outra série) só teve um empate. Vai ser um jogo equilibrado. Vai ser uns dos jogos mais difíceis que vamos ter e na segunda volta também.
- Há quanto tempo está no Boavista?
Há dois anos. Quando cheguei tinha um grupo de seis miúdos consegui juntar mais seis e formar um grupo de doze. Disputamos o campeonato regional do Porto no qual fomos Vice-campeões, ganhamos a Taça da Associação do Porto. Fomos os out-siders do torneio da Nazaré onde ficamos em oitavo lugar entre as melhores equipas de Portugal e algumas de Espanha.
- Sinto-o entusiasmado, quando fala dos miúdos…
Sim, têm sido fantásticos. Tenho vinte atletas e nos treinos nunca comparecem menos de dezoito, trabalham três vezes por semana e dei-lhes o prémio que é jogarem a nível nacional. Agora falta sermos campeões.
- Já verifiquei que tem uma perspectiva competitiva. Mesmo neste escalão?
Claro! Isto não é jogar por jogar, aliás se assim fosse não contavam comigo. Sem descurar a vida deles e o aspecto escolar, que está sempre à frente, mas uma equipa com este tempo de treino não pode andar cá a jogar por jogar.
- É difícil comandar uma equipa desta idade?
Muito fácil! Esta equipa é um conjunto que sinceramente não via há muitos anos, ainda este ano entraram sei miúdos e entrosaram-se com grande facilidade, é um grande grupo.
-Continuam como iniciados para a próxima época?
O núcleo forte de seis atletas passa para os Juvenis, mas continua cá um grupo muito bom e promissor.
- Transita com eles?
Não sei. Ainda não se decidiu, não sei se será bom se será mau, temos que analisar.
- Mas não acha importante seguir?
Não sei. Por vezes criam-se muitos vícios há demasiada confiança com o treinador é a minha experiência como treinador que me diz que se uma equipa, no seio de um clube, joga e defende com um estilo de jogo padrão até aos seniores, não é importante o treinador subir com eles de escalão pois o fio de jogo será sempre o mesmo.
-O Boavista cumpre esse aspecto?
Nos dois anos que cá estou deu para verificar que sim. Actualmente o clube trabalha muito bem a formação coisa que não acontecia há muito anos. Este ano com cerca de vinte miúdos nos minis igual número nos infantis e iniciados... há muita gente para trabalhar.
- Satisfeito com o seu trabalho?
Muito satisfeito!