Texto principal

TERMINADA MAIS UMA ÉPOCA DESPORTIVA, DESEJAMOS A TODOS ATLETAS E SEUS FAMILIARES UMAS BOAS E MERECIDAS FÉRIAS, DA NOSSA PARTE CONTINUAREMOS O TRABALHO PREPARANDO A NOVA ÉPOCA DE 2019/2020. BOAS FÉRIAS


sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

ENTREVISTA COM JOSÉ MIGUEL AZEVEDO, UM CAMPEÃO SEM FRONTEIRAS





O Boavista é um clube de tope nacional e envergar esta camisola é um orgulho para qualquer atleta

 José Azevedo, tem vinte e nove anos e é praticante de Atletismo na categoria de INAS. Sagrou-se Campeão Nacional de estrada na distancia de 10 km, em 2017. 

Entre outros títulos, conta com o de Campeão Europeu de corta-mato e pista coberta. É natural de Pedome, fomos entrevista-lo em pleno treino no estádio da Maia.


José Azevedo, quando começou a praticar atletismo?


Comecei tarde, pois já tinha dezoito anos quando resolvi iniciar a actividade no atletismo, Antes jogava futebol e tive que abandonar essa modalidade por problemas nos joelhos.



A alteração entre modalidades foi imediata?


Não. Por causa da minha lesão estive dois anos sem praticar desporto. Depois desse período, comecei a correr e a fazer uns treinos e a participar em provas na condição de individual.



E chegou a fase da sua filiação. Como se processou?

Comecei a ter vários convites de alguns clubes e decidi iniciar a minha carreira, filiado num clube. A partir daí comecei a treinar mais a sério e confesso que nunca pensei chegar a este nível competitivo.




Qual o seu percurso até chegar ao Boavista?

Comecei em Viana do Castelo no Alzira lário e passei pelo Moreirense, onde estive dois anos e ingressei no Núcleo Atletismo de Joane, e… tive que parar por uma lesão no joelho. Foi um passo atrás na minha carreira, pois parei um ano de competir.



E regressou em que clube?


No clube Moinhos de Vermoim, passei pelo Atlético da Póvoa apos ter feito duas épocas sem ligação a qualquer clube.



Como se dá o ingresso no Boavista Futebol Clube?


Já tinha anteriormente sido convidado pelo Baltasar para entrar num projecto, mas nessa altura tinha compromissos com vários patrocinadores e cumpri os contratos com eles. Esta época fiquei livre e inscrevi-me no Boavista onde estou bem e feliz.



Qual a especialidade que tem como atleta?


Eu faço de tudo. Gosto de pista e também faço estrada e corta-mato. Mas o que mais gosto é Crosse, onde me sinto como um atleta mais completo.



Falemos de títulos conquistados. Quais os que considera mais significativos?


Conquistei no ano de 2017 o Campeonato Nacional de Estrada, mas antes já tinha conquistado outros títulos, como Campeão Europeu de corta-mato e pista coberta. Mas o título mais saboroso que guardo foi no campeonato regional de corta-mato, onde tudo aconteceu, foi há três anos em Celorico de Basto.




Mas há quem diga que não chega um armário para guardar tanta medalha. É verdade?


Com tão pouco tempo de competição, acho que realmente, ultrapassei o nível que esperava.



Desculpe colocar assim a questão. Você foi durante um atleta do atletismo normal. Que aconteceu para esta mudança física?


Durante anos corri em atletismo normal, sendo um atleta com excelentes resultados e com chamadas à selecção nacional. Uma lesão grave destruiu essa caminhada. Depois os constantes assédios, dos responsáveis pela Federação Paralímpica fizeram-me repensar toda a carreira, e abraçar a modalidade paralímpica de INAS.



Objectivos para este ano?


Estou a trabalhar para o Campeonato Europeu de IPC, na distancia de 1500 metros, que se realizará no mês de Agosto. Neste momento, estou a treinar para conseguir os mínimos para assegurar a presença. Mudei de treinador e estou a preparar-me para dentro de um ou dois meses começar a aposta na procura da obtenção desses mínimos.



Quem é o teu treinador?


 O Miguel Teixeira. Treino com este grupo para não treinar sozinho e assim na companhia deles tudo se torna mais fácil.




Satisfeito pelo ingresso no Boavista Futebol Clube?


Claramente. O Boavista é um clube de tope nacional e envergar esta camisola é um orgulho para qualquer atleta. Estou inserido num projecto do clube e com uma entrega total. Espero ver o Boavista de novo no seu lugar no desporto nacional, mas tenho a consciência que isso só será conseguido aos poucos.



Qual a tua mensagem final?


Quero agradecer o trabalho e dedicação que o meu treinador tem dado nestes meses, quero agradecer à minha família que foi sempre o meu pilar, que evitou a minha desistência, nas vezes que atirei a toalha ao chão a seguir às lesões que sofri. Por último agradecer à Fisiomar, porque sem a ajuda, deles, nunca teria voltado a competir.

Entrevista de 
Manuel Pina 

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

AS FOTOS DA CORRIDA DE ANA COSTA, RUMO AO TÍTULO NACIONAL

Ana Raquel Costa, vence titulo Nacional dos 400 metros em pista coberta.

Veja as fotos da conquista da "speed pantera".





 

NOVA CARREIRA DE TIRO NO ESTÁDIO DO BESSA






Em breve será apresentado o novo espaço das Amadoras do Boavista Futebol Clube.



Encontra-se em fase adiantada a construção de uma pista de tiro, que permitirá a realização de provas oficias no Estádio do Bessa.



Amadoras sempre em movimento.

BOXE - PUGILISTAS DO BOAVISTA VENCEM COMBATES NO ARENA DE MATOSINHOS



Na gala de Boxe realizada no Arena de Matosinhos, os atletas axadrezados conquistaram vitórias nos seus combates.

Vitor Carvalho, dominou completa e indiscutivelmente os três assaltos do seu combate, vencendo categoricamente.

Nuno Dinis, venceu por falta de comparência do seu adversário.