Texto principal

ESTA ÉPOCA, O BOAVISTA FUTEBOL CLUBE CONTINUARÁ A PARTICIPAR EM VÁRIAS MODALIDADES A NÍVEL NACIONAL, COM OS OBJECTIVOS DE HONRAR O NOME DESTE CLUBE. O ANDEBOL SÉNIOR E VOLEIBOL FEMININO, DISPUTAM O PRIMEIRO ESCALÃO NACIONAL... OUTRAS MODALIDADES LUTAM PELO REGRESSO A ESSE ESCALÃO.


terça-feira, 8 de dezembro de 2015

KICKBOXING - ENTREVISTA COM TIAGO PEREIRA, NOVO CAMPEÃO NACIONAL DA MODALIDADE

Tiago Pereira, sagrou-se este fim-de-semana, campeão Nacional de Kickboxing na sua categoria, título que junta a outros anteriormente conquistados.
Para conhecer melhor este atleta, que representou a Seleção Nacional no último campeonato Mundial da modalidade, realizamos uma pequena entrevista.

Quando e onde iniciaste a tua carreira no Kickboxing?

Há cerca de dois anos e meio e no Boavista.

Como surgiu a ideia de entrares para esta modalidade?

O meu gosto, por Artes Marciais, já vem desde pequeno. Já pratiquei Taekwondo, depois passei para o Boxe, na Academia do Boavista e finalmente, passei para a Academia do Boavista de Kickboxing.

E agora ficas definitivamente nesta modalidade ou vais experimentar outra?

Devo parar por esta e dedicar todo o meu tempo livre.

Foste um dos selecionados para representar Portugal no campeonato do Mundo. Já tinhas estado nos trabalhos da seleção?

Não. Esta convocatória foi a primeira.

Como aconteceu, logo pra uma prova tão importante?

Confesso que não estava à espera da convocatória. Sou atleta federado há pouco mais de dois anos e foi uma surpresa mesmo para mim, mas foi uma grande honra poder representar o nosso país e assim, juntar o nome do Boavista a essa representação.

Qual foi a classificação no mundial?

Fiquei nos quartos de final, sendo assim o oitavo classificado no mundial. Agora vou trabalhar para evoluir porque o nível “lá fora” é muito superior e exigente.

São muitas as diferenças?

É um mundo completamente diferente. Nós aqui estamos habituados a um nível mais baixo. Lá as coisas são muito mais exigentes, mais trabalhadas, que temos que aplicar aqui. Mas a nível geral gostei de ter estado lá e conhecer esta realidade e claro, gostei de ter representado Portugal, numa competição em que estiveram presentes, alguns atletas profissionais.

Quantos anos, precisamos em Portugal, para atingir um patamar idêntico?

Depende muito da força de cada um atleta, da sua motivação e da sua aplicação. A nível de tempo, não sei prever, depende sempre muito da determinação de cada um, mas acho perfeitamente possível atingir o mesmo patamar que eles apresentaram.

Quais os objectivos pessoais, na modalidade?

Quero chegar o mais longe possível na modalidade. Treino sempre com grande empenho e rigor, dou sempre o meu melhor e em cada treino tento sempre evoluir, mais que no treino anterior.

Sagraste-te Campeão Nacional em Faro. Esse título vem e encontro à tua aposta?

Exactamente. Este título, foi a prova que tenho vindo a trabalhar bem e foi com orgulho que o conquistei para mim e para o Boavista Futebol Clube.

Esperas nova convocação para a seleção?

Sim, agora espero.